Companhia testa novas maneiras de interagir com tela sensível ao toque

1 min de leitura
Imagem de: Companhia testa novas maneiras de interagir com tela sensível ao toque
Avatar do autor

Difícil imaginar atualmente alguém conectado que não possui ou usa algum dispositivo com tela sensível ao toque. E, ainda que a tecnologia seja corriqueira, fazia um tempo que ninguém dava um passo realmente relevante para torná-la mais abrangente em relação aos diferentes tipos de sensações do tato. A Tanvas realiza pesquisas na área há dez anos e divulgou na CES 2017 algumas ideias para inovar o setor.

Na demonstração disponível na feira, os visitantes podem experimentar diferentes texturas no display do mesmo tablet. De ondas aquáticas até pedrinhas, o objetivo da empresa é mostrar as possibilidades dessa iniciativa no mercado: em um exemplo com a varejista de moda masculina Bonobos, quem passou a mão pelo touchscreen pôde notar as características distintas de dois tecidos (algodão e veludo).

Segundo a própria companhia, embora a impressão seja aproximada às variações do tato, o TanvasTouch ainda precisa refinar suas aplicações e encontrar investidores para hardware. Para oferecer mais fidelidade ao material original, seriam necessárias vibrações criadas a partir de pulsos eletromagnéticos.

Enquanto não dispõe da infra necessária, o grupo tem se unido com parceiros para testar a eficácia do projeto em games, educação, comunicação, vestuário, entre outras áreas. A ideia não é completamente original — a Senseg, idealizadora do FeelScreen, também tem objetivos semelhantes —, entretanto esta aí uma maneira interessante de buscar a evolução da plataforma.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Companhia testa novas maneiras de interagir com tela sensível ao toque