(Fonte da imagem: Reprodução/NVIDIA)

A CES 2013 mal havia começado e a NVIDIA tratou de apresentar o que pode ser um dos destaques da feira: o Project Shield, um ambicioso console portátil para jogar títulos de Android e Steam. Baixada a poeira do anúncio, o pessoal do The Verge fez algumas reflexões importantes: será mesmo que o aparelho terá espaço no mercado, será bem recebido e, principalmente, é bom o suficiente?

O primeiro argumento é sobre o mercado: Nintendo e Sony parecem estáveis demais, porém perdendo poder para tablets e smartphones – e qualquer concorrente das duas acaba varrido rapidamente do mercado, fazendo com que o desafio do Project Shield seja ainda maior.

Por trás do escudo

Em relação ao aparelho em si, o problema é o foco em games. Calma, explicamos: o ponto negativo é a exclusividade em jogos, enquanto os consoles atuais (Wii U, PS3 e Xbox 360), por exemplo, focam em outras áreas de entretenimento.

Além disso, ele não é exatamente original, especialmente na área de Android – que conta com tablets e smartphones bons o suficiente para segurarem o consumidor. Por isso, há quem acredite que o Project Shield é incrível, mas nada revolucionário ou essencial, sendo apenas a união das ideias da empresa nos últimos anos. E fica a dúvida: será que cinco anos de desenvolvimento não foi tempo demais?

Cupons de desconto TecMundo: