De acordo com um estudo recente realizado pela “Anatel britânica”, Ofcon, celulares básicos conseguem captar sinal das torres de operadoras com muito mais eficiência em comparação com smartphones atuais. Isso quer dizer que, caso você queira realizar uma chamada ou mandar um SMS para alguém em uma localidade com sinal fraco, as chances de ter sucesso são até 10 vezes maiores com um celular comum.

Os testes realizados para esse estudo foram feitos em laboratório pelo órgão britânico, e a principal causa para essa diferença entre celulares modernos e antigos existir é os materiais da carcaça. Quanto mais vidro e metal cobrindo o dispositivo, pior é a recepção de sinal.

É curioso constatar isso justamente quando os smartphones mais caros e modernos da atualidade usam exatamente esses dois materiais com abundância no acabamento. Bons exemplos seriam os novos iPhones 6s, Galaxys S6, Notes 5 e Xperias Z5. A Ofcon, entretanto, não revelou quais aparelhos utilizou em seus testes.

Em cada rede

O relatório diz que alguns smartphones testados requerem um sinal até 10 vezes mais forte do que o necessário em um celular básico apenas para realizar uma ligação. Em média, na rede 2G, smartphones precisam de sinal sete vezes mais fortes que celulares e, na rede 3G, o pior smartphone testado precisava de nove vezes mais intensidade de sinal.

Já na rede 4G, o pior smartphone na captação de sinal precisou de sete vezes mais intensidade que o mínio definido pela GSMA (autoridade padronizadora de tecnologias de telefonia móvel) para enviar e receber dados.

Com essas informações na mão, fica fácil entender por que marcas como a Samsung demoraram tanto tempo para começar a incluir metal no acabamento de seus dispositivos, algo muito criticado pelos consumidores.

O seu celular antigo "pega sinal" melhor ou pior do que os smartphones atuais? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: