O Pepsi P1, celular inspirado na popular marca de refrigerantes, pode não sair do papel. Acontece que a campanha de financiamento coletivo lançada através do site JD Finance ainda não angariou o montante de cerca de US$ 470 mil (algo em torno de R$ 1,8 milhão), o que pode inviabilizar a produção dos 12 mil smartphones encomendados. Até esta segunda-feira (30), cerca de US$ 210 mil (R$ 810 mil) foram investidos via JD Finance; o prazo para a arrecadação total do valor se encerra em três dias.

O resultado surpreende, pois mais de 2 mil pessoas investiram quase R$ 35 mil no produto poucas horas após o lançamento do projeto. Um dos motivos que pode ter levado os consumidores chineses a desistirem da compra é o preço atual do telefone, cravado em US$ 155 (R$ 600) – durante o período inicial da campanha, o valor de cada unidade era de atrativos US$ 78 (R$ 300).

O modelo idealizado é, na realidade, uma versão adaptada do Halo 7, smartphone já produzido pela chinesa Koobee. A parceria com a Pepsi para o lançamento do Pepsi P1 resultaria apenas na chegada de um celular com o logotipo da concorrente à Coca-Cola; “conteúdos temáticos” da marca fariam parte também do aparelho intermediário. Veja a seguir as especificações técnicas previstas para o dispositivo:

Especificações técnicas

  • Sistema operacional: Android 5.1 Lollipop
  • Tela: 5,5 polegadas
  • Resolução: 1920x1080 pixels
  • Processador: MediaTek MT6592 octa-core
  • Clock de processamento: 1,7 GHz
  • Memória RAM: 2 GB
  • Armazenamento: 16 GB
  • Câmera traseira: 13 MP
  • Câmera frontal: 5 MP
  • Bateria: 3000 mAh

...

Você compraria um smartphone da Pepsi? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: