Você lembra do tempo que a bateria do seu celular durava dois ou três dias tranquilamente? Mesmo com uso intenso, os featurephones tinham a incrível habilidade de ficar dias longe de uma tomada. Hoje, quando temos 24 horas de autonomia já achamos algo maravilhoso — e ainda existem smartphones que morrem após algumas horas ligados.

Porém, parece que as coisas estão mudando. Com o aumento de telas e de formato, as baterias dentro de celulares estão ficando cada vez maiores. A Oukitel, por exemplo, vai trazer para o mercado um smartphone em esteroides: ele possui nada menos que uma bateria de 6.000 mAh. Para efeito de comparação, o Samsung Galaxy S6 tem uma peça com 2.550 mAh.

O Oukitel K6000 tem alguns recursos "raros" em smartphones. Por exemplo, ele consegue carregar a bateria de outro gadget. Além disso, 5 minutos na tomada já permitem que o celular fique 2 horas ligado e em chamada contínua.

De acordo com a fabricante, os usuários vão poder ficar 10 dias sem espetar o aparelho na tomada — porém, o dono do aparelho precisa usar o gadget no modo "economia de energia". Ainda, a Oukitel comenta que o smartphone vive até 40 dias em standby, ou seja, com a tela apagada.

Se você acha que isso muito, a fabricante quer que você fique duplamente surpreso. Ela deve lançar também o K10000, que vai chegar com uma bateria de 10.000 mAh.

Infelizmente, não temos informações sobre preços e disponibilidade no Brasil. Ainda, apesar de as especificações não terem sido divulgadas, ele deve apresentar um processador quad-core 64-bit, uma tela de 5,5" 1280x720 e 2 GB de RAM — os rumores indicam que ele vai custar US$ 160. 

O que você acha de um smartphone com uma bateria que dura 40 dias? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: