Se você não vive sem o seu celular, saiba que há outras pessoas que podem estar de novo no seu aparelho: esses objetos desejados e caros, mesmo carregados no bolso ou uma mochila, podem ser alvo de furto ou roubo.

No Brasil, desde que o Cadastro de Estações Móveis Impedidas foi criado, já foram mais de cinco milhões de celulares registrados para bloqueio. Em São Paulo, no início de 2015, o número de roubo e furto de celulares subiu 150% e preocupou a Polícia Civil do estado. Em quatro capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte), são 63 smartphones levados a cada hora.

Porém, ter cuidado ao manusear o aparelho em locais públicos ou morar em uma cidade com segurança pública preparada não são os únicos meios de se proteger. Usando a tecnologia ao seu favor, é possível se preparar para o pior e até fazer com que o crime seja quase inútil, já que o aparelho fica impróprio para uso.

1. Faça um Boletim de Ocorrência

Se o aparelho foi furtado ou você o perdeu, a primeira coisa a fazer (sempre) é ir até uma delegacia e solicitar um Boletim de Ocorrência – em alguns casos, ele é obrigatório para o bloqueio do IMEI, que é o segundo passo. Em alguns estados é possível solicitá-lo pela internet:

  • Região Sul

Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná

  • Região Sudeste

Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo

  • Região Centro-Oeste

Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

  • Região Nordeste

Bahia, Paraíba, Alagoas, Sergipe, Piauí, Maranhão, Ceará, Pernambuco, Tocantins e Rio Grande do Norte

  • Região Norte

Rondônia, Amapá, Pará, Amazonas e Acre. Roraima não oferece o serviço.

Mesmo que a possibilidade de recuperação do aparelho seja pequena, sempre faça um BO, pois com ele em mãos é possível provar que o celular não estava com você se ele for usado em algo ilícito. Além disso, as autoridades podem saber exatamente o número de telefones roubados e tomar medidas para evitar mais furtos.

2. Converse com a operadora

Com o BO em mãos, entre em contato com sua operadora e solicite o bloqueio do IMEI e do chip. Em alguns casos, o atendente solicitará a cópia do BO por fax ou email e assim que você enviar, o bloqueio será concluído.

O IMEI significa International Mobile Equipment Identity (ou Identificação Internacional de Equipamento Móvel, em português) e permite que cada celular tenha um número único, como se fosse um chassi de carro ou um código de série.  A sequência pode ser encontrada na caixa do aparelho, no espaço destinado à bateria ou digitando “*#06#” no discador do celular — ou seja, anote o seu para o caso de precisar do código.

Todo celular habilitado tem seu IMEI registrado em um banco de dados chamado EIR (Registro de Identidade de Equipamentos). Quando o código é bloqueado, as funções que dependem da operadora como, ligações e conexão com a internet via plano de dados ficam indisponíveis.

3. Use funções do sistema operacional

iOS

No iOS, a função antifurto própria é pioneira: o Buscar Meu iPhone. O serviço fica no site da própria Apple e serve para bloquear o aparelho com a ID do dono. Ou seja, sem a sua conta e senha, o smartphone fica inutilizável. A ferramenta ainda mostra a localização do aparelho e também oferece a opção de apagar todos os dados do dispositivo.

Android

Nos celulares com sistema operacional da Google, a ferramenta se chama Gerenciador de dispositivos. Ele também pode ser acessado via site e permite uma série de ações. É possível fazer o aparelho tocar, caso ele esteja só perdido, ou então bloqueado e apagado. O serviço de localização só funciona se o GPS do aparelho estiver ativado e você estiver logado no smartphone com a mesma conta da Google.

Windows Phone

O procedimento com o Windows Phone é muito parecido. Acesse o site de dispositivos da Microsoft, entre com a sua conta e solicite a localização do telefone. Em seguida, é só escolher entre bloqueá-lo com senha ou apagar todos os dados do aparelho.

4. Quer ainda mais? Confie nos aplicativos

Android

No caso do Android, a indicação é o Cerberus. Ele é pago, mas oferece uma série de ferramentas de segurança, até mesmo se o ladrão tentar utilizar um novo cartão SIM no celular.

iOS

Para iPhone, confie sem problemas no Prey Anti Theft. No plano gratuito, ele já exibe localizaão e trava de dispositivo. Nos planos pagos, você também pode apagar os dados salvos e cadastrar até dez aparelhos diferentes de vários sistemas operacionais.

Windows Phone/Windows 10 Mobile

Aqui, a sugestão a sugestão é o Anti Theft Alarm, que funciona de um jeito diferente. Se você deixar o seu aparelho parado em algum lugar e ele for movido sem alguém colocar a senha, um alarme vai soar e alertar quem estiver por perto. Isso é válido para aparelhos carregando em uma tomada pública, por exemplo. 

 ...

Com esses passos, você pode impedir que o criminoso faça o uso do seu telefone celular e, principalmente, fique longe dos seus dados pessoais. Infelizmente, na grande maioria dos casos, não é possível recuperar o aparelho. E é claro que ninguem fica pensando que será assaltado a todo momento, mas é melhor estar sempre prevenido para o pior.

Cupons de desconto TecMundo: