Se você é um fã mais devotado dos aparelhos celulares, já deve saber que a primeira ligação feita de um dispositivo deste tipo aconteceu há um pouco mais de 41 anos, não é mesmo? No dia 3 de abril de 1973, o ex-engenheiro da Motorola, Martin Cooper, usou o primeiro celular do mundo (criado por ele) para falar com um de seus rivais da época e exibir o seu invento, estabelecendo a conversa na Sexta Avenida de Nova York.

O aparelho em questão é o Motorola DynaTAC, que parecia um tijolo feito de plástico e pesava cerca de 1 quilo — ou seja, ele estava bem longe de parecer com os modelos de hoje em dia e certamente não cabia no seu bolso. Apesar dessa aparência rústica, a novidade não precisava de fios para funcionar e representou uma nova era da telefonia, mesmo que cada unidade fosse vendida por US$ 3,5 mil (cerca de R$ 8 mil, na cotação de hoje em dia).

O que será que o futuro vai trazer?

Um fato curioso é o de que o celular já estava sendo desenvolvido desde a década de 1940, durante a Segunda Guerra Mundial. No entanto, esse aparelho só pôde ser produzido comercialmente 30 anos depois e, mesmo assim, ainda demorou quase uma década para que esse aparelho começasse a se tornar popular em todo o mundo.

O Motorola DynaTAC.

Apesar de o celular ter sido inventado nos Estados Unidos, foi em Tóquio que a primeira grande rede para aparelhos deste gênero foi criada, em 1979. Depois disso, foi a vez da Escandinávia (em 1981) inaugurar a sua estrutura que abrangia mais quatro países de toda a Europa. Somente em 1983 o Tio Sam viu a sua grande rede para celulares pronta, em Chicago.

Com o pontapé inicial possibilitado por Martin Cooper, a tecnologia relacionada aos celulares apenas evoluiu, com a criação das redes 2G, 3G e 4G e também com a chegada dos smartphones — que estão em constante evolução. Agora, só nos resta esperar para saber qual vai ser a próxima grande evolução da telefonia. E aí, você tem algum palpite sobre o assunto?

Cupons de desconto TecMundo: