(Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Quanto mais complexos e atraentes se tornam os smartphones disponíveis no mercado, maiores as chances de que eles se tornem alvo de criminosos. Afinal, sempre há alguém disposto a fazer o que for necessário para obter um aparelho do tipo, mesmo que isso ocorra de forma totalmente ilegal.

Porém, graças às evoluções tecnológicas, ter seu dispositivo roubado ou furtado não significa necessariamente ter que se despedir dele para sempre. Softwares capazes de fazer o rastreamento desses gadgets estão se tornando cada vez mais comuns, e não são mais tão raros os casos de quem usou o GPS de um dispositivo para tê-lo em mãos novamente.

Neste artigo, oferecemos algumas dicas do que fazer caso você passe pela situação desagradável de perder o seu smartphone. Note que a maioria dos passos listados deve ser feita antes que uma situação do tipo aconteça, e nada adianta recorrer a eles depois que o furto ou roubo já aconteceu.

Use aplicativos antifurto

Após configurar sua lista de contatos e ajustar suas preferências, a primeira atitude que você deve tomar após começar a usar um novo smartphone é baixar e instalar um software responsável por sua proteção. Caso você possua o iPhone ou um aparelho Windows Phone, eles já vêm acompanhados por aplicativos do tipo nativos ao sistema operacional.

Confira abaixo algumas sugestões de softwares úteis para proteger seu aparelho. Lembre-se de que em nenhum momento a tarefa de ir atrás dos produtos deve ser feita sozinha, portanto certifique-se de contatar a polícia de sua cidade antes de ir até o local em que sua posse foi encontrada.

Prey Anti-Theft

Disponível tanto para o iOS quanto para o Android, o Prey Anti-Theft garante a possibilidade de localizar dispositivos e bloquear o acesso a suas funções. O software usa dados coletados tanto pelo GPS de seu gadget quanto por conexões Wi-Fi para apontar com precisão o local em que ele está dentro de um mapa.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Também é possível realizar a desinstalação remota de aplicativos e mostrar uma mensagem na tela quando o aparelho é roubado. Para completar, o aplicativo ainda permite o acionamento de um alarme sonoro nada discreto que indica que algo de errado está acontecendo.

Buscar meu iPhone

(Fonte da imagem: Reprodução/App Store)

O recurso nativo do iPhone, que deve ser ativado por todo dono consciente do dispositivo, inclui funções que permitem encontrar sua posição em um mapa. Além disso, é possível bloquear o uso do aparelho e apagar informações relacionadas a contatos, mensagens e aplicativos instalados nele.

Localizar meu telefone

(Fonte da imagem: Divulgação/Microsoft)

Assim como acontece nos smartphones da Apple, quem optou por um produto com o Windows Phone também conta com uma ferramenta de proteção nativa. Através dela, você pode apagar todos os seus dados de maneira remota, evitando que criminosos tenham acesso à sua lista de contatos ou a mensagens pessoais.

Deixe suas conexões ativas

Durante o uso diário de smartphones, aprendemos a nos policiar para desativar o acesso a redes móveis, conexões Wi-Fi e ao GPS do aparelho sempre que esses quesitos se mostram desnecessários. Porém, mais do que poupar alguns minutos de bateria, essa decisão pode influenciar de maneira decisiva se você vai ou não encontrar seu aparelho.

(Fonte da imagem: Reprodução/Android.com)

O ideal é que, em situações potencialmente perigosas, esses recursos permaneçam ativos o tempo todo. Caso contrário, os aplicativos de vigilância citados anteriormente neste texto simplesmente não vão funcionar, impedindo que você recupere o produto pelo qual pagou algumas centenas de reais.

Claro, isso pode significar que você vai ter que recarregar sua bateria com mais frequência, o que deve aumentar um pouco a conta de eletricidade no final do mês. Porém, levando em consideração o preço cobrado por aparelhos como o iPhone e o Samsung Galaxy S3, compensa muito mais pagar esse valor extra do que investir em um novo smartphone.

Recarregue sempre que possível

Seu aparelho está com 70% da carga e você passou em casa somente para comer uma refeição rápida? Conecte-o na tomada e faça uma recarga rápida, mesmo que a bateria não seja totalmente preenchida no processo.

(Fonte da imagem: iStock)

Como a tecnologia de íon-lítio empregada atualmente evita vícios da bateria (e até se beneficia de recargas constantes), você garante mais chances de recuperar seu aparelho. Afinal, quanto mais carga ele tiver caso seja furtado ou roubado, maior será o tempo durante o qual seus recursos de localização ficarão ligados.

Faça o backup de seus arquivos

Caso você não consiga recuperar seu aparelho, ainda há chances de que você consiga ao menos acessar os dados que estavam guardados nele. Diversos dispositivos mais modernos permitem que você faça a integração de suas informações com uma conta da Google, algo que se mostra ideal para guardar em segurança números de telefone e outros dados de seus contatos.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Uma alternativa interessante, especialmente para os fãs da fotografia, é fornecida pelo serviço Dropbox. Através dele, você pode configurar o envio automático das imagens captadas através de seu smartphone para a nuvem, podendo acessá-las em um momento posterior usando um navegador qualquer.

Há diversas outras opções disponíveis para realizar essa tarefa, incluindo funções nativas a certos aparelhos como o iCloud e o SkyDrive. Nem todas elas são gratuitas, mas os pequenos custos cobrados são plenamente justificados quando acontece um imprevisto e todos os seus dados correm o risco de serem perdidos definitivamente.

Bloqueie a tela

Um dos recursos de segurança mais básicos dos smartphones atuais pode fazer toda a diferença na hora de recuperar um aparelho perdido. A configuração de um bloqueio de tela com senhas ou gestos secretos pode impedir que um criminoso desabilite as funções de localização que podem denunciar sua posição.

(Fonte da imagem: Reprodução/Mac World)

Claro, ainda há a possibilidade de que o aparelho seja simplesmente desligado ou levado até um especialista capaz de restaurá-lo às configurações de fábrica. Portanto, é preciso pensar rápido e acionar o quanto antes as funções de rastreamento caso você deseje sua posse novamente.

Aguarde antes de contatar sua operadora

Caso a primeira atitude que você tome seja ligar para a sua operadora para bloquear o aparelho, se torna muito mais provável nunca voltar a vê-lo. Isso acontece porque, quando o bloqueio ocorre, todos os aplicativos de rastreamento instalados se tornam completamente inúteis. Dessa forma, só recorra a tal atitude quando todas as esperanças tiverem chegado ao fim.

Cupons de desconto TecMundo: