Você consegue imaginar hoje um celular que seja vendido sem uma câmera para fotografar e postar em redes sociais? Há 20 anos, esse tipo de aparelho não existia — e foi preciso um pai muito dedicado a registrar o nascimento da filha para criar o primeiro "Camera Phone".

Em 11 de junho de 1997, Philippe Khan decidiu que iria registrar a primeira foto da filha ainda no hospital e enviar o retrato de lá para amigos e familiares. Por isso, quando a esposa entrou em trabalho de parto, ele começou a bolar uma ideia inédita para a época.

Em poucas horas, Khan juntou o celular Motorola StarTAC com a pioneira câmera digital Casio QV-10. Mas como enviar a imagem? Ele então pegou um laptop da Toshiba e conectou ele ao sistema de speakers do StarTAC que havia em seu carro. Quatro dispositivos diferentes e muitos cabos conectados depois, nasceu Sophie — e o primeiro Camera Phone.

O futuro nem tão brilhante

O sucesso da foto de Sophie, compartilhada quase instantaneamente com mais de mil contatos, levou Khan a buscar a criação de um telefone celular com câmera. Ele logo percebeu que era possível criar um hardware com um sensor próprio e um chip de controle para fazer as fotografias.

O rapaz então levou a ideia para empresas como Kodak e Polaroid, mas ela foi rejeitada — e ambas devem se arrepender disso até hoje. No Japão, ele teve mais sorte: a Sharp topou uma parceria com a LightSurf, que pertencia ao próprio Khan, e nascia em novembro de 2000 o J-SH04.

O J Phone, feito por Khan em parceria com a Sharp.

Ele foi lançado somente no país asiático pela J-Phone e foi o primeiro com uma câmera embutida por lá. Mas dois concorrentes pedem o título: o Samsung SCH-V200 foi lançado na Coreia do Sul alguns meses antes com uma "câmera semi-integrada", sem fazer parte completa do funcionamento do telefone.

Kyocera VP-210

Além disso, o Kyocera VP-210 Visual Phone saiu ainda em 1999, tendo uma câmera integrada na parte frontal — ou seja, o primeiro Camera Phone foi criado para selfies.

Cupons de desconto TecMundo: