Aparentemente, o Black Piano e cores mais escuras e brilhantes voltaram a ganhar destaque. O iPhone 7 Black Jet Black, o Samsung Galaxy S8 e qualquer outro top de linha vêm com um acabamento que, na maioria das vezes, aposta no brilho ou traseiras de vidro, oferecendo um glamour e um visual premium invejáveis. De fato, são apresentações lindas, mas que trazem um velho inimigo: as manchas de impressões digitais.

Se você usa o smartphone com frequência, certamente já reparou que a carcaça vira um sebo total depois de algumas horas. Afinal, é normal da nossa estrutura biológica: as nossas mãos suam e gorduras naturais estão sempre presentes nos dedos. O corpo do smartphone parece uma pintura de sujeira; até aí, sem problemas, mas e na câmera? Isso afeta alguma coisa? Uma mancha como essa pode atrapalhar a foto?

Câmeras manchadas com marcas de dedo atrapalham?

Quem responde isso é Patrick Holland (com ajuda de Josh Miller e Sharon Profis), do CNET, que resolveu fazer um pequeno teste de laboratório caseiro para comprovar na prática o que acontece. As “cobaias” do teste foram: iPhone 7, Pixel XL, Galaxy S8+ e um Moto G5 Plus. O resultado? Bom, aparentemente, há poucos efeitos negativos, mas fique esperto: quanto mais velho o smartphone, mais as manchas de dedos na câmera atrapalham.

Poucas diferenças, mas que se acentuam com o tempo

Durantes os testes da CNET, houve dois grandes problemas em aparelhos distintos. Primeiro: o iPhone 7 teve o pior resultado e apresentou fotos bem borradas e com qualidade bastante baixa, mas há um motivo sobre o qual vamos falar em breve para fazer sentido (portanto, continue a ler que já vamos explicar); segundo: o Moto G5 Plus teve dificuldade em focar, mas não houve grande impacto na qualidade final.

Quanto ao Pixel XL, a equipe do CNET disse que era quase impossível diferenciar as fotos com câmera manchada e não manchada; já o Galaxy S8+ teve algumas bordas levemente borradas, mas nada drástico. Ué, quer dizer que esses smartphones têm câmeras melhores por conta disso? Não.

Você consegue notar as diferenças na galeria abaixo sem ler as legendas?

A grande sacada está no tempo em que você tem o smartphone. Como assim? Basicamente, o Galaxy S8+ e o Google Pixel XL utilizados nos testes eram novos e praticamente nunca tiveram uso extensivo. Em contrapartida, o iPhone 7 é do redator do site e já estava circulando por aí sem capinha e proteção por meses. E o que isso tem a ver?

De uma forma resumida, o produto químico responsável por proteger as lentes dos aparelhos vai sumindo, se desgastando ou perdendo a eficácia. Quando testado novamente, mas com um iPhone 7 mais novo, a CNET diz que os resultados melhoraram bastante.

Relaxem: o iPhone 7 se deu mal porque era um aparelho utilizado há mais tempo, e isso é normal

Como limpar as lentes?

Certamente, alguns smartphones também não ajudam. Afinal, o sensor de digitais do Galaxy S8+ fica ao lado da câmera. Portanto, se o usuário errar durante a correria, é muito fácil acertar a câmera. Em outras palavras: a câmera do seu celular vai ficar cheia de gordura e marcas o tempo todo. Por conta disso, é preciso limpar.

Pano de microfibras é o mais recomendado para limpar

A Apple e a Samsung recomendam o que qualquer fabricante de eletrônicos faria: utilizar pano de microfibras, aqueles especiais para limpar telas ou óculos (você provavelmente deve ter isso por causa de um par de óculos escuro). Mas convenhamos que não é algo que você vai carregar o tempo todo por aí. Uma camiseta sem textura e estampas deve servir bem na maioria dos casos, só é preciso bom senso. Caso tenha crostas de terra, lama ou qualquer outra coisa, passar um pano macio com água misturada com álcool ou vinagre ajuda bastante.

Cupons de desconto TecMundo: