Característica cada vez mais comum a produtos top de linha, a resistência à água é algo procurado por um número maior de consumidores. Embora as tecnologias usadas não tornem seu aparelho caro totalmente imune a acidentes causados por líquidos, elas garantem que ele não vai ser inutilizado por causa de algum descuido.

Diante dessa situação, uma dúvida comum que surge entre os consumidores é o nível de resistência oferecido por cada um desses aparelhos. Riscos na tela vão fazer com que o gadget perca sua proteção? E se um acidente acontecer e alguma parte rachar, ainda é seguro derrubar o produto na água? Essas são algumas das questões que o TecMundo responde neste breve artigo.

Resposta simples

Caso você tenha um iPhone, Galaxy S ou Xperia (entre outros diversos aparelhos) que tenha sofrido algum acidente grave com sua tela, provavelmente ele perdeu sua resistência à água. Caso sua tela tenha rachado — por mais superficial que o problema pareça —, ela oferece pequenas brechas nas quais líquidos podem penetrar e interagir com componentes eletrônicos.

Caso sua tela tenha rachado, ela oferece pequenas brechas nas quais líquidos podem penetrar

A perda da resistência pode permanecer mesmo que você tenha substituído totalmente o display de seu gadget, especialmente se o processo foi feito em uma assistência não autorizada. Isso acontece devido ao fato de que não é somente o vidro usado pelas fabricantes que assegura a proteção contra respingos.

Empresas como a Apple e a Samsung empregam em seus processos de produção películas especiais responsáveis por vedar qualquer brecha que permita a penetração de líquidos. Tendo em vista que esse processo nem sempre ocorre perfeitamente, há os limites de tempo para que seu aparelho fique debaixo d’água — quanto mais rápido você tirá-lo dessa situação, melhor.

Enquanto assistências autorizadas tratam de reaplicar esse material, nem sempre isso acontece quando o processo de troca de componentes é feito por companhias de terceiros. Você até pode comprar essas películas protetoras através da internet (muitos sites chineses oferecem modelos compatíveis com vários smartphones do mercado), mas é preciso tomar bastante cuidado na hora de aplicá-las.

A tela não é seu único motivo de preocupação

Embora uma tela rachada seja uma ótima porta de entrada para a água em seu dispositivo — que dificilmente sobrevive a isso —, não é somente com ela que você tem que se preocupar. Caso você tenha rachado a proteção de vidro de sua câmera fotográfica, por exemplo, isso também pode ter inutilizado a resistência oferecida pela fabricante de seu gadget.

As tampas laterais eram importantes para garantir a resistência do Xperia Z2

O mesmo acontece com qualquer componente de seu smartphone que possa abrir espaço para a entrada de água. No Xperia Z2, por exemplo, a Sony oferecia tampas plásticas que garantiam a proteção à água do aparelho e que, se fossem perdidas (algo não exatamente difícil), acabavam de vez com a característica.

Em outras palavras, fique atento ao fato de que qualquer dano físico mais grave pode acabar com a resistência à água de seu dispositivo — mesmo que ele tenha passado por uma assistência técnica depois disso. E, mesmo que isso não tenha acontecido, leve em consideração que nenhuma proteção oferecida pelo mercado é totalmente segura, então não é uma boa ideia usar seu smartphone dentro de uma piscina ou deixá-lo submerso durante períodos prolongados.

Cupons de desconto TecMundo: