A Kantar Worldpanel recentemente divulgou mais uma edição de seu relatório ComTech, que trata de dados obtidos por meio do monitoramento da presença de sistemas operacionais em smartphones de diversos países. Entre dados do mercado internacional, o documento também tratou da situação do Brasil e revelou quais são as faixas de preço mais populares entre os brasileiros na hora de comprar um novo smartphone.

Segundo a consultoria, o sistema Android domina as vendas no território tupiniquim, com mais de 90% de presença no mercado. Embora os aparelhos vendidos por até R$ 500 continuem mantendo a predominância desde 2013, os dispositivos mais caros ganharam força em 2015, enquanto os dispositivos de entrada tiveram sua fatia ligeiramente reduzida.

Mercado em transformação

Ano passado, os celulares inteligentes de até R$ 500 representaram 46% das vendas, caindo dois pontos percentuais com relação a 2014 e dez em comparação com dois anos antes. Exemplos dessa categoria de aparelhos incluem o Alcatel Pixi 4 de quatro polegadas e o Lumia 435, entre outros.

Os smartphones na faixa entre R$ 501 e R$ 1 mil fecharam 2015 com 41% das vendas, queda de 2% em relação ao ano anterior, mas ainda dez pontos percentuais acima do patamar de 2013. Nesse espectro de preços temos nome famosos como o Redmi 2, o Galaxy J1, o Moto E de segunda geração e até o Moto G de terceira geração, por exemplo.

Enquanto as vendas das categorias mais baratas diminuíram, os dispositivos com preços acima de R$ 1.001 ganharam espaço, com uma fatia de 16%. Os aparelhos mais caros representavam apenas 12% do mercado em 2014 e 14% no ano anterior. Aqui podemos encontrar opções com popularidade crescente, como o Moto X Play e o Zenfone 2, e também os celulares top de linha, como os iPhones 6 e 6 Plus, os Galaxys S7 e S7 Edge, entre muitos outros.

Caso você esteja se perguntando o motivo para o fato das somas dos números apresentados pela Kantar darem mais do que 100% das vendas no mercado de smartphones, vale ressaltar que as porcentagens de cada categoria provavelmente foram arredondadas para cima. Dessa forma, basta considerar que se tratam de aproximações dos valores reais.

Quanto você estaria disposto a gastar no seu próximo smartphone? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: