Os leitores mais assíduos do TecMundo provavelmente já ouviram falar de George Hotz, o desenvolvedor popularmente conhecido como “Geohot”. Um dos pioneiros na criação dos famosos jailbreaks para iPhones, o jovem norte-americano agora está se aventurando na produção de um veículo totalmente autônomo feito com base em um sedan ILX comum fabricado pela Acura, uma divisão de luxo da Honda.

A parte mais impressionante da novidade, no entanto, é que Hotz não somente conseguiu desenvolver um sistema que funciona, mas fez isso em apenas um mês – o início foi em outubro de 2015. O prodígio está trabalhando sozinho no projeto e, para isso, fundou uma companhia à qual deu o nome comma.ai.

Segundo Geohot, os softwares de inteligência artificial e as câmeras de consumo disponíveis hoje já são bons o suficiente para que qualquer amante de tecnologia com conhecimento o bastante consiga criar sistemas de direção autônomos de baixo custo para todo tipo de carro. O objetivo de Hotz é superar empresas como a Mobileye, a fornecedora da tecnologia de piloto automático que está presente no Model S da Tesla e em iniciativas da BMW, Ford e GM.

Ascensão meteórica

De acordo com o Bloomberg, o trabalho do rapaz atraiu a atenção do próprio Elon Musk, que chegou a oferecer um emprego para o jovem. Embora o dirigente da Tesla tenha supostamente oferecido um acordo multimilionário, Hotz teria decidido recusar a oferta por conta de constantes mudanças de termos por parte de Musk.

A ideia do sistema de Hotz é essencialmente diferente dos sistemas de piloto automático que vemos hoje no mercado, que se baseiam principalmente em regras pré-programadas de direção. Tudo o que o sistema de Geohot é capaz de fazer foi aprendido pelo computador ao observar a forma como o próprio rapaz dirige.

O principal problema oriundo desse sistema é que o veículo acabaria não se tornando o veículo autônomo perfeito, já que também estaria sujeito aos erros cometidos pelos humanos que observa. No entanto, a ideia é que o uso de uma quantidade maior de motoristas eventualmente levaria a uma soma de conhecimentos que impediria a máquina de cometer enganos.

Como Hotz começou a trabalhar no projeto apenas há algumas semanas, o criador ainda não tem planos imediatos de comercializar sua invenção. No longo prazo, no entanto, o desenvolvedor pretende vender seu sistema para fabricantes de carros ou até mesmo como um kit oferecido diretamente para os consumidores por cerca de US$ 1 mil (aproximadamente R$ 3.877).

Criador de um dos primeiros jailbreaks para iPhone transformou um carro comum em um veículo autônomo em um mês. Comente no Fórum do TecMundo