A esse ponto, você pode até pensar que já viu todo o tipo de ideia e projeto mais curioso de carro inteligente. Mas não. O caso desta matéria mostra que ainda tem muita coisa interessante nos aguardando nos veículos autônomos do futuro. E o que seria essa novidade? Nada menos do que um assento que sabe se você está cansado e age de acordo para deixá-lo mais confortável, ao mesmo tempo em que o deixa desperto para dirigir, se necessário.

Antes que você comece a pensar o motivo de alguém imaginar isso, basta lembrar que o futuro com carros dirigidos automaticamente vai mudar de maneira drástica como é nossa experiência dentro de um carro. Afinal, você não vai mais ter que se preocupar com a direção, tendo todo o tempo livre ali dentro para ler, usar o celular, jogar no tablet, acessar a internet... Bom, você entendeu a ideia.

Por outro lado, isso não significa que podemos simplesmente ficar completamente desatentos com o que acontece ao nosso redor. Como comentamos em uma matéria recente, os carros autônomos estão propensos a muitos acidentes por motoristas em veículos comuns ou simplesmente imprevistos; logo, tirar um cochilo durante a viagem pode ser perigoso.

Assento inteligente

É aí que entra a Faurecia, uma fornecedora automotiva francesa, e o Centro para Pesquisa em Design de Stanford. No lugar de fazerem uma mudança radical no interior do veículo, elas preferiram apenas transformar o banco do motorista no assento mais inteligente que você já viu, capaz de ler sua respiração e seus batimentos cardíacos com a ajuda de sensores para analisar se você está normal, estressado, feliz, cansado ou com sono, por exemplo.

De nada adiantaria, é claro, apenas ter essas informações. Por isso, o banco, chamado por eles de “Active Welness Seat”, faz de tudo para deixá-lo desperto: se parecer que você está sonolento, o aparelho inicia uma massagem vigorosa e liga a ventilação; já se tiver caído no sono, o banco simplesmente lhe dá um empurrão nas costas para assustá-lo e acordá-lo. Como não adianta muito estar “de pé”, mas estressado, o dispositivo ainda pode ligar o aquecimento e usá-lo em conjunto de uma massagem mais gentil para acalmar o motorista.

A utilidade do banco não acaba por aí. Os dados trazidos por ele são mostrados na tela de seu smartphone ou smartwatch, de maneira a mostrar se você está bem ou não; da mesma maneira, eles podem ser enviados junto de um pedido de emergência, no caso de um acidente de carro.

Infelizmente, é preciso notar que a ideia ainda está um pouquinho distante de se tornar realidade. Mas não muito: a Faurecia espera ter a tecnologia em produção até 2018, o que quer dizer que a novidade pode estar disponível antes mesmo dos carros autônomos realmente estarem nas lojas. Não que isso seja um problema – afinal, um assento tão inteligente quanto esses seria bem-vindo a qualquer veículo.

O que você prevê para um futuro com carros autônomos? Comente no Fórum do TecMundo