Desde 2012, consumidores interessados no futuro da tecnologia aguardam ansiosamente pelo lançamento do Model X, automóvel fabricado pela Tesla. Após diversos adiamentos, revisões de projeto e iterações, a companhia finalmente anunciou na última terça-feira (29) que o modelo finalmente deve começar a ser ofertado ao público em geral.

Totalmente elétrico, o carro possui espaço para sete passageiros e um sistema baseado em dois motores capaz de atingir velocidades bastante altas — a novidade vai de 0 a 100 quilômetros por hora em apenas 3,2 segundos. Esse valor é mais baixo que o atingido por nomes consagrados como a Ferrarri Spider 458 4.5 V8 e a Lamborghini Gallardo LP570-4.

Segundo a fabricante, o Model X possui autonomia para rodar aproximadamente 400 quilômetros sem a necessidade de uma recarga de suas baterias. A demora no lançamento do veículo significa que suas unidades postas em pré-venda, conhecidas como “Signature Edition”, já estão esgotadas há tempos, mesmo com o preço inicial de US$ 130 mil cobrado pela Tesla.

Botão de defesa contra armas biológicas

Um dos aspectos que mais chamam a atenção no Model X e tornam o carro um ótimo candidato para estrelar um novo filme de James Bond é o fato de ele contar com um botão que ativa um sistema de defesa contra armas biológicas. Segundo Elon Musk, CEO da companhia, o automóvel possui filtros que garantem um ar mais limpo do que o encontrado em um hospital.

Musk afirma que o botão deve ser especialmente útil “se algum dia houver algum cenário apocalíptico ou algo do tipo”. Tudo isso é possível graças ao uso de um sistema de filtros 10 vezes maior que o encontrado em qualquer veículo convencional, sendo que, segundo a fabricante, é 300 vezes melhor na filtragem de bactérias e 800 vezes melhor na eliminação de vírus.

“Estamos tentando ser líderes em um cenário de defesa apocalíptico”, justifica Musk. Essa não é a única característica futurista do veículo, que também possui uma série de sistemas semiautônomos que garantem uma experiência de dirigibilidade única — claro, tudo isso por um preço considerado alto até mesmo para os padrões de um carro esportivo.

Preocupação com a segurança

Independente da versão do Model X, a Tesla garante que a segurança oferecida pelo veículo é muito grande — um gráfico mostrado por Musk mostra que há somente 6,5% de chance de sair machucado em um acidente em alta velocidade. Muito disso se deve ao design do carro, que se diferencia de modelos convencionais por não depender de um motor convencional.

Isso permitiu que a companhia reforçasse a frente e as laterais do veículo e investisse em um baixo centro de gravidade que deve impedir o carro de capotar. Outras soluções inteligentes adotadas são portas que abrem automaticamente e assentos intermediários que se movem também  automaticamente.

O Model X vai ser comercializado em duas versões: a 90D, que custa US$ 132 mil e a P90D, que pode ser adquirida por US$ 142 mil. A principal diferença entre os modelos é a autonomia de suas baterias e a aceleração dos motores — aspectos como a presença de portas com sensor de proximidade e portas que se abrem “para cima” são mantidos em ambos.

Quem tiver dinheiro suficiente para investir na novidade vai ter que aguardar por ela em uma longa fila de espera. Embora os seis primeiros compradores já tenham o veículo em mãos, novos interessados vão ter que esperar meses — ou até mesmo anos — pela entrega do Model X.