Por mais garantido que um recurso tecnológico possa ser, sempre há espaço para que erros humanos botem outras pessoas em perigo, especialmente quando coisas tão letais quanto um carro em alta velocidade estão envolvidas. No vídeo acima, podemos ver um Volvo XC60 durante uma demonstração de um recurso especial de segurança que acabou não funcionando como devia e resultou no atropelamento de dois jornalistas na República Dominicana.

Segundo o canal Remolacha do YouTube, que divulgou a gravação, o acidente aconteceu durante uma demonstração da função de estacionamento automático do veículo, que não teria funcionado e resultou na aceleração súbita do automóvel. Ainda de acordo com o publicador do vídeo, o ocorrido aparentemente seria devido ao fato de um dos responsáveis ter se esquecido de ativar a função “City-Safe” do carro.

Falta de atenção

Procurada pela página Fusion.net, a Volvo afirmou que a gravação possui informações imprecisas e que o veículo em questão não estava tentando estacionar automaticamente. “Parece que eles estão tentando demonstrar a detecção de pedestres e a autofrenagem. Infelizmente, houveram alguns problemas com a forma como o teste foi conduzido”, afirmou Johan Larsson, representante da empresa.

De acordo com a Volvo, os responsáveis pela compra do veículo utilizado na demonstração não pagaram pela “funcionalidade de detecção de pedestres”, que é um recurso que precisa ser adquirido separadamente quando o XC60 é adquirido. Segundo o Remolacha, os jornalistas atropelados sofreram apenas escoriações leves e passam bem.

Por mais que o acidente não tenha resultado em fatalidades, ele vem para relembrar que as fabricantes de automóveis devem se esforçar para tornar seus recursos de segurança um padrão em todos os seus veículos – e, quando esse não for o caso, comunicar isso claramente aos seus clientes. Seja como for, Larsson ressalta que a “Volvo Cars recomenda fortemente que testes nunca sejam feitos com humanos reais”.