Em outubro de 2014, a AeroMobil surpreendeu o mundo não apenas ao anunciar a versão 3.0 do protótipo de carro voador Flying Roadster; na época, a companhia publicou também um vídeo que mostra, na prática, como o veículo funciona (assista).

O lançamento da máquina que pode atingir os 200 km/k e voar, com um tanque, por quatro horas ou 692 km chegou a ser audaciosamente estipulado para o ano de 2017.

Mas o carro caiu na última sexta-feira (8) na Eslováquia, Europa. O piloto Stefan Klein, que é, inclusive, um dos fundadores da AeroMobil, conseguiu ativar o paraquedas embutido no Flying Roadster e saiu do acidente sem ferimentos graves.

De acordo com testemunhas próximas ao aeroporto de Nitra Janíkovce, o veículo entrou em uma perigosa queda em parafuso antes de ser freado pelo paraquedas. Fotos publicadas pelo site de Nitra mostram o quão destruído ficou o carro voador.

“Faz parte dos planos”

“Os dados detalhados dessa experiência de voo serão minuciosamente analisados e os resultados serão encaminhados para a R&D e, então, usados pelo para melhorias no protótipo”, disse a empresa em nota. “Os testes do protótipo 3.0 e dos demais produtos atualmente em desenvolvimento vão continuar após a substituição das partes danificadas do carro”, explicou a AeroMobil.

A fabricante não forneceu informações quanto à sua agenda; não se sabe se o lançamento do Flying Roadster previsto para daqui a dois anos será afetado.