Aqui no Brasil, existem muitas empresas e pessoas que abusam do desconhecimento dos consumidores em relação a alguns assuntos para cobrar por serviços ou produtos desnecessários. Devido à complexidade dos sistemas e componentes envolvidos, a manutenção de automóveis é uma dos setores onde isso mais acontece.

Mas saiba que essa “artimanha” não é usada apenas em terras tupiniquins. A situação contada pelo usuário Scoodidabop do Imgur exemplifica isso. O norte-americano teve problemas com o seu carro e o levou até a concessionária, onde o conserto foi orçado em US$ 4.400. Indignado, o rapaz decidiu, pelo menos, tentar solucionar a falha sozinho. No fim, ele gastou apenas US$ 10.

Quantas luzes!

Conforme descrito por Scoodidabop em publicação realizada hoje, dia 13 de fevereiro, os sinais de que algo não estava certo com seu Toyota Camry surgiram no último sábado. Enquanto dirigia para casa, diversas luzes do painel se acenderam, sendo seguidas por um aviso de checagem do sistema híbrido (nos EUA esse modelo possui versões que combinam motores à combustão e elétricos).

O carro havia sido comprado usado há poucas semanas e, na segunda-feira seguinte ao aparecimento da falha, o comprador levou-o até a concessionária. Algumas horas depois, recebeu uma ligação com o orçamento do conserto: US$ 4.400. Apesar de o carro ser relativamente novo e, em teoria ainda estar na garantia em termos de anos, a sua quilometragem excedia os parâmetros do documento referentes à sua bateria.

O consumidor então ligou para a central de relacionamento da marca reclamando e ganhou um desconto de US$ 500. Ainda inconformado, ele aproveitou seus conhecimentos em eletrônica e se lembrou de experiências com seu antigo Toyota Prius para tomar a decisão de tentar encontrar e corrigir o problema.

É só olhar para o lugar certo

Pesquisando na internet, Scoodidabop encontrou tutoriais que explicavam como retirar e manipular a bateria do veículo. Ele também achou publicações as quais explicavam que uma célula com mau funcionamento, ou que simplesmente esteja apresentando uma corrente mais baixa, pode interromper o funcionamento de todo o resto do sistema de energia que fomenta a bateria. Os dispositivos usados no Camry custam US$ 45 cada unidade.

Contudo, antes de sair comprando dezenas de células da bateria usada no veículo, o norte-americano resolveu aferir seus respectivos funcionamentos. Ele removeu as partes plásticas que protegiam os contatos de cobre, testou várias vezes a passagem de corrente em cada uma das células. Foi aí que a situação ficou estranha. Isso porque todas as células se mostraram funcionais.

Então, o homem voltou sua atenção para os conectores de cobre com sinais de corrosão. Novas pesquisas resultaram em uma solução que mistura vinagre, bicarbonato de sódio e água. Usando uma lã de aço, ele limpou os contatos e aplicou um produto anti-corrosão antes de recolocá-los na bateria. Pronto, o dispositivo voltou a funcionar e os custos se resumiram aos ingredientes dessa solução de limpeza.