Por trás da estruturação das companhias Tesla e SpaceX e também responsável por vender o primeiro voo comercial à Lua, Elon Musk posicionou-se sobre os debates que envolvem a criação de carros voadores. Estaria o executivo pensando em congregar as frentes atacadas por duas de suas principais empresas? Apesar de reconhecer as vantagens que o uso do transporte aéreo pode fornecer à sociedade contemporânea, o empresário demonstra preocupação com a logística que o uso destes veículos exige.

“Se o céu estivesse cheio de carros, o visual das coisas seria afetado. E tudo seria mais barulhento”, observou Musk durante uma aparição junto ao programa Vanity Fair New Establishment Summit. “Haveria também uma maior probabilidade de algo cair em sua cabeça. E essas não são coisas boas”, reconheceu. O entrevistado, assim, demonstrou certo ceticismo quanto ao assunto e afirmou “não estar certo quanto aos carros voadores” do futuro.

Musk, contudo, deixou claros os pontos positivos que o uso deste tipo de meio de transporte poderia gerar. “Por outro lado, poderíamos viajar para demais lugares de forma mais rápida”, disse. As vantagens deste ousado sistema, porém, parecem ser semelhantes aos projetos já desenvolvidos pelo executivo – Musk planeja criar um “ecossistema” de tubos subterrâneos que seriam inundados por cápsulas de transporte capazes de viajar em altíssima velocidade.

O futuro, de toda a forma, mostra-se promissor sob a visão do empresário. “Precisamos de coisas na vida que são excitantes e inspiradoras. Não posso me dedicar apenas à resolução de problemas horríveis. É preciso que haja razão para que você levante de sua cama pela manhã”, comentou também Musk em referência a seu desejo de viajar rumo a Marte.