Nova LaFerrari é de cair o queixo! (Fonte da imagem: Reprodução/LaFerrari)

O nome Ferrari fala por si só. Não é preciso ser nenhum fã de automobilismo para saber que a palavra está diretamente associada a carros superpontentes, com design espetacular e a tradicional cor vermelha da escuderia italiana.

Levando essa ideia realmente a sério, a montadora resolveu não dar um nome especial para o seu novo lançamento, ignorando as homenagens feitas às personalidades da empresa ou à cidade-sede da companhia. Assim, o carro ganhou a alcunha de Ferrari LaFerrari.

Em português, seria algo como "Ferrari a Ferrari" – estranho, não é mesmo? De acordo com a companhia, a ideia é exprimir em um só termo o que seria “a máxima expressão da excelência”. Um carro que não precisa nem de sobrenome.

Frente arrasadora (Fonte da imagem: Reprodução/LaFerrari)

Se você também não curtiu o nome da nova máquina italiana, contudo, não fique preocupado. Felizmente o “batismo” do carro é o seu único ponto negativo (aqui não precisamos nem falar do preço, né?). O bólido conta com design agressivo, motor poderoso e diversas tecnologias de ponta.

Construção poderosa

Como não poderia deixar de ser, quando o presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, puxou a cobertura e apresentou o carro no Geneva Motor Show, conseguiu arrancar diversos suspiros de todos os que presenciaram a revelação do novo bólido.

O design da LaFerrari, assim como todos os modelos da companhia, explora ao máximo o poder da aerodinâmica. O desenho do carro se aproxima muito ao que pode ser visto nas corridas de Fórmula 1, por exemplo.

Além disso, o material-base do veículo também é especial. Trata-se de uma espécie de fibra de carbono ultramoderna e que foi desenvolvida para aguentar o tranco em diversas situações extremas, sendo, por exemplo, utilizada na fabricação de caças de combate, naves espaciais e, até mesmo, em centrífugas de urânio.

Potência alucinante

A nova LaFerrari também é poderosa – insanamente potente, como definiram os especialistas do site TopGear. O carro conta com um espetacular motor V12 de 790 cavalos. Bastante?

Pois o carro ainda possui um motor-auxiliar que funciona à base de energia elétrica, o que adiciona mais 160 HP à potência do carro, chegando a um máximo de 950 cavalos. Com isso, o motor V12 da LaFerrari consegue atingir incríveis 9.250 rotações por minuto.

Motor duas vezes poderoso! (Fonte da imagem: Reprodução/LaFerrari)

A Ferrari, durante a apresentação, traduziu esses números em velocidade de aceleração. Segundo a montadora italiana, o carro atinge 100 quilômetros por hora em menos de três segundos e incríveis 200 km/h antes dos sete segundos.

Isso é conseguido graças ao auxílio do motor elétrico, que ajuda a turbinar a arrancada, deixando o V12 livre para utilizar toda a sua saúde no ganho de velocidade. E de onde vem essa energia? O carro conta com uma bateria de íon de lítio de 120 células embaixo do banco. Ela fica “embalada” em um invólucro feito de Kevlar e pesa somente 60 quilos.

Tecnologia da Fórmula 1

Sim, já vimos que o carro aproveita o poder da energia elétrica para ganhar mais potência. Contudo, a ideia vai além de um “motor híbrido”. A LaFerrari conta também com o chamado HY-KERS System – tecnologia vinda da Fórmula 1 e que aproveita a energia gerada pelas frenagens para dar mais poder ao carro.

HI-KERS: da F1 para as ruas (Fonte da imagem: Reprodução/YouTube)

Trata-se do primeiro veículo de rua a ter o recurso vindo das pistas. De acordo com a Ferrari, tal ferramenta é capaz de reduzir as emissões de poluentes em até 40% – e apresenta uma eficiência energética de incríveis 94%.

O carro também traz algumas “tecnologias extras”, como o ajuste de altura dos pedais para o motorista, além da caixa de câmbio dupla e o ajuste automático dos sistemas de aerofólios, que adaptam a altura do carro à velocidade e às condições do terreno.

Concorrência

Com tanto poder anunciado, a empresa nem tocou no assunto no que diz respeito ao preço do veículo ou quando é que as pessoas poderão encomendar a sua LaFerrari. Assim, pelo menos por enquanto, você pode ficar de olho em algumas outras opções.

Também no Geneva Motor Show, a McLaren apresentou o P1, um híbrido incrivelmente poderoso. Na mesma toada, a Lamborghini mostrou o Lamborghini Veneno, que custa “apenas” US$ 4,6 milhões de dólares. Dessa forma, podemos ver que o leque de superlançamentos é enorme – e se você tem uns trocados para gastar, opções também não vão lhe faltar!