(Fonte da imagem: Reprodução/The Verge)

O engenheiro de produtos automotivos da Google, Anthony Levandowski, declarou na semana passada, durante uma conferência na Sociedade de Engenheiros Automotivos (SAE), que a Google espera colocar no mercado o primeiro carro autoguiado em no máximo cinco anos.

Entretanto, de acordo com reportagem publicada no site Bloomberg, a maneira como essa tecnologia vai chegar ao consumidor ainda é bastante incerta. Mesmo que a Google consiga aprontá-lo para o mercado, ainda há diversas questões legais que impedem a circulação de carros sem condutor e que precisariam ser revistas.

Atualmente, apenas três estados norte-americanos – Califórnia, Flórida e Nevada – permitem os testes com os carros autoguiados da Google. Na mesma conferência, Dan Smith, administrador de segurança da National Highway Transportation Safety Administration, explicou ainda que padronizar esse tipo de atividade é um grande desafio, uma vez que há muitas variáveis envolvidas no processo.

Mas será preciso esperar ainda mais

Além da regulamentação, é preciso pensar também na maneira como as seguradoras vão tratar possíveis acidentes envolvendo esses veículos. “A culpa será de quem: da Google ou do motorista?”, destacou. Isso pode fazer ainda com que a tecnologia esteja pronta em no máximo cinco anos — mas talvez demore mais 15 ou 20 anos até que seja permitido guiar carros como esses pelas ruas.