Não vai demorar muito tempo para que os carros autônomos finalmente cheguem às ruas e, embora tudo aponte que a tecnologia vá ser usada para criação de frotas que prestarão serviços de ride-sharing sem motoristas, eles poderão, sim, ser disponibilizados para que as pessoas possam ter um para chamar de seu. A questão é: quanto elas estão dispostas a pagar para não ter mais que dirigir?

Uma pesquisa feita nos EUA, intitulada “Transportation Research Part C: Emerging Technologies”, ou “Pesquisa de Transporte Parte C: Tecnologias Emergentes”, revelou que o as pessoas não estão poupando esforços em abrir a carteira se isso significar o conforto de ser levado de um lugar para outro por um sistema autônomo.

E aí, quer pagar quanto para não tocar mais no volante?

Para tecnologias de automação parciais, que englobam assistência de freios de emergência, manutenção de faixa e coisas que alguns carros de hoje em dia já têm, os norte-americanos pagariam até US$ 3,5 mil a mais em um veículo – o que dá algo em torno de R$ 10,8 mil em conversão direta. Se a automação for total, o valor sobe para US$ 4,9 mil, ou R$ 15,1 mil na nossa moeda – a gente já explicou a diferença dos níveis de automação por aqui.

Foram 1,2 mil pessoas que responderam perguntas sobre o processo de compra de um veículo e, embora a quantidade pareça relativamente pequena, os responsáveis pela pesquisa conseguiram um público bem diverso.

Algumas pessoas, por exemplo, disseram que não estão dispostas a pagar por um sistema autônomo, enquanto outros, com mais intimidade com a tecnologia, estariam dispostos a pagar exorbitantes US$ 10 mil pelo sossego de não tocar no volante. Esses dados estão intimamente relacionados com outra pesquisa recente que revelou que quanto mais jovem você é, fica mais fácil de aceitar os carros autônomos.

Apesar de tudo, o estudo admite que, por se tratar de algo muito novo (e não disponível no mercado ainda), o entendimento geral das pessoas a respeito da direção autônoma pode ter um peso grande no resultado imediato da pesquisa e que, claro, pode sofrer grandes alterações a partir do momento em que os veículos chegarem de fato às ruas.

Ainda assim, dispostos a pagar ou não, é possível que só veremos os primeiros carros totalmente autônomos daqui alguns anos.

Então, fica a pergunta: quanto você, brasileiro, está disposto a pagar a mais por um veículo que dirige sozinho? Deixe sua resposta aí nos comentários!