A Koenigsegg é uma das fabricantes de carros esportivos mais proeminentes dos últimos 20 anos – diga-se de passagem, foi uma das responsáveis pela criação do termo “hipercarro”, com seu One:1, Agera e, mais recentemente, com o Regera.

No entanto, a marca, acostumada com os motores V8, também está entrando na onda do downsizing ao querer desenvolver um propulsor 1.6 de quatro cilindros que poderá render mais de 400 cv de potência. Pra quem não sabe, “downsizing” significa optar por motores menores e sobrealimentados – geralmente com uma turbina, algo que a Koenigsegg já usa – para conseguir uma melhor eficiência em termos de consumo e performance.

Christian von Koenigsegg, fundador da marca, disse em uma entrevista que um dos resultados da parceria uma das subsidiárias da Koenigsegg, a Freevalve, com a montadora chinesa Qoros é justamente um motor menor e mais eficiente que pode ser utilizado em carros de passeio. Mas não para aí: se eles atingirem os números propostos, este poderá ser também o motor de quatro cilindros mais potente a ser disponibilizado no mercado.

Apesar de não haver muitos detalhes sobre o projeto, Koenigsegg já antecipou que o desenho do motor seguem os mesmos princípios daqueles utilizados no Agera e no Regera, além de ter como um dos principais objetivos a redução da perda de potência por dissipação de calor – algo inerente aos motores de menor cilindrada.

A saída, de acordo com o criador dos hipercarros, é reduzir o diâmetro dos pistões e alongar aumentar o curso, além de utilizar materiais forjados que, apesar de mais caros, garantem que o motor seja o mais eficiente possível.

Não há qualquer data de apresentação do projeto ou indícios de que ele vá ser aplicado em algum veículo em breve, mas não dá pra negar que a possibilidade de ter um motor com os mesmos princípios de engenharia dos hipercarros da Koenigsegg em um veículo para meros mortais é algo muito, muito bacana.