A gente já vem falando sobre a evolução assustadora dos carros autônomos nos últimos meses, então seria meio inocente dizer que não é esperado que eles se transformem em algo comum daqui um tempo.

A grande questão é: quanto tempo? Segundo especialistas da IHS, as próximas duas décadas marcarão um crescimento massivo no número de carros inteligentes na frota. Para ser mais exato, serão 21 milhões de veículos autônomos até 2035. Para se ter uma ideia, a previsão é de que 600 mil automóveis sejam vendidos por ano – a mesma quantidade de Chevrolet Silverados que foram vendidos nos Estados Unidos em 2015.

"Nossa previsão mostra um crescimento anual de 43% entre 2025 e 2035 – uma década de aumento substancial, já que carros autônomos serão cada vez mais adotados nos mercados-chave da indústria automobilística global", explica Egil Juliussen, Ph.D. e responsável pela pesquisa da IHS.

Exagero? Talvez não

Se o número parece exagerado para você, saiba que diversos fatores contribuíram para que ele fosse alcançado. A empresa mencionou especificamente, em um comunicado oficial, a economia compartilhada – lembra da Lyft usando carros da Chevrolet? –, parcerias na indústria da tecnologia e participação de fornecedores e montadores no desenvolvimento de tecnologias autônomas.

A IHS acredita que milhares de veículos autônomos já tomarão as rodovias dos Estados Unidos até 2020, com o número chegando a 4,5 milhões de unidades em 2035 – o que corresponderá a aproximadamente 21,4% da frota mundial de carros inteligentes. O único país que superará esse número é a China, que deve alcançar a marca de 5,7 milhões no mesmo período.

Quanto ao Brasil, nada foi falado. Segundo o último levantamento feito por aqui, nosso país conta hoje com uma frota de mais de 50 milhões de veículos, um número que vem aumentando consideravelmente ano a ano, mas que presenciou uma desaceleração com a crise. Na sua opinião, você acha que o país tem condições de acompanhar o movimento em direção aos carros autônomos? Deixe seu comentário!