Chase 2053, o carro que não amassa

1 min de leitura
Imagem de: Chase 2053, o carro que não amassa
Avatar do autor

Carro do futuro

Fonte da imagem: Trendhunter Autos

O designer Thomas Larson Roed pensou em um conceito de carro bastante interessante, porém que utiliza tecnologias ainda não desenvolvidas. Ele seria capaz andar sobre terra e ar, teria motor à base de hidrogênio e apresentaria uma lataria feita totalmente com nanotubos de carbono – impedindo que batidas amassassem o veículo.

Esses três aspectos ainda precisam ser elaborados adequadamente, em especial a parte de fazer o carro flutuar. O motor movido com hidrogênio é uma boa ideia, afinal não haveria qualquer emissão de gases poluentes enquanto ele estivesse ativado. Por fim, dependendo do tamanho dos nanotubos de carbono utilizados, duas possibilidades fariam do carro indestrutível.

Caso eles sejam pequenos, sua alta resistência faria com que o impacto fosse insuficiente para amassar a lataria. Se eles forem maiores, a lataria seria amassada e absorveria o impacto, porém voltaria à posição original sem precisar de um “martelinho de ouro”.

Contudo, no primeiro caso, as pessoas dentro do carro receberiam todo o impacto da batida e provavelmente morreriam – já no segundo caso, o fato de a lataria amassar amorteceria o impacto e salvaria a vida das pessoas (por isso os carros antigos não amassavam e os atuais são destruídos em batidas: segurança).

Categorias

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Chase 2053, o carro que não amassa