(Fonte da imagem: Reprodução/Estadão)

A presidente Dilma Rousseff quer transformar a irritação após a descoberta da espionagem feita pelo governo norte-americano em ações práticas e radicais. Segundo a Associated Press, a chefe de governo propôs várias medidas que resultariam em uma "independência" da internet no Brasil.

A principal ameaça é exigir que serviços acessados pelos brasileiros (como Google e Facebook) tenham servidores instalados no país, dificultando o acesso estrangeiro às informações.

Além disso, a reportagem cita a criação de um serviço nacional de email, que será desenvolvido pelos Correios, e até uma ligação via fibra óptica diretamente com países da Europa e entrelaçada com outras nações da América Latina, tudo para evitar o contato com os norte-americanos.

Para demonstrar o descontentamento com Obama, Dilma até cancelou uma viagem marcada para outubro aos EUA. Especialistas estrangeiros enxergam o movimento como um passo perigoso rumo a uma rede fragmentada com pouca interferência dos governos. Além disso, mesmo que todas essas medidas sejam mesmo colocadas em prática, não seria tão fácil assim “desconectar” a internet brasileira da influência do resto do mundo.

Cupons de desconto TecMundo: