Black Friday coloca infraestrutura de TI à prova

2 min de leitura
Imagem de: Black Friday coloca infraestrutura de TI à prova
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

Há muitas controvérsias em relação à realização da Black Friday no Brasil. De um lado, o varejo reclama, pois a data foi importada dos Estados Unidos, onde acontece após a principal temporada de compras dos americanos, o feriado de Ação de Graças. Aqui, a equação se inverte, pois a data antecede as compras do Natal, comprometendo as vendas de fim de ano.

Por outro lado, o descontentamento do consumidor pode ser constatado pelo aumento expressivo de queixas junto ao Departamento Estadual de Proteção e Defesa do Consumido (PROCON) e outros órgãos defesa do consumidor, com alegações de falsas promoções e, principalmente, falhas no compromisso de entrega.

Somente após a data se consagrar no Brasil, inicialmente no e-commerce e depois no varejo físico, é que se tentou (sem sucesso) antecipá-la para a semana do feriado de 7 de setembro.

Enfim, pior do que vender com margens apertadas e, às vezes, sem margem de lucro, é não poder cumprir o prometido. Nesses casos, o prejuízo para a marca é incalculável!

São muitos os desafios enfrentados por quem promete grandes promoções em um único dia, entre eles, o marketing, o faturamento e a logística. 

Em função disso, no Brasil, a promoção ganhou variações, como Black Weekend ou até Black Week, proporcionando mais dias às operações das empresas para processar e entregar as vendas.

Por todos esses motivos, uma boa Black Friday exige muito planejamento e com antecedência, pois é um verdadeiro teste de estresse para a infraestrutura de TI das empresas. Por isso, é preciso garantir redundância em várias aplicações e também equipes de suporte alertas para agir na prevenção e na solução de qualquer problema.

Essa é, na minha opinião, mais uma vantagem de quem opta pelo outsourcing de infraestrutura de equipamentos de TI. Nessas situações, as empresas podem manter seus executivos 100% dedicados à estratégia, e as equipes terceirizadas de especialistas assumem o gerenciamento dos equipamentos.

Na Simpress, vários clientes do varejo físico e do e-commerce já demandaram planos de contingência para garantir que a Black Friday cumpra as suas expectativas.

Depois do ingresso de milhões de consumidores no varejo online por conta do distanciamento exigido pela pandemia, a Black Friday de 2021 deverá ser "um divisor de águas" para o e-commerce brasileiro.

***
Vittorio Danesi
é empreendedor e executivo do mercado brasileiro de tecnologia há quase 35 anos. Ele é CEO da Simpress, que foi comprada pela HP, embora continue operando de forma independente. Recentemente, junto de outros empresários, criou o grupo BR Angels, que reúne executivos que investem em startups.