Nem Obama terá mais um BlackBerry (Fonte da imagem: Reprodução/Mashable)

Cargos oficiais, como o de presidente de uma república, por exemplo, requerem um tanto a mais de atenção quanto à segurança para as comunicações de pessoas nesses postos. No caso do presidente dos EUA, a coisa parece ser levada tão a sério que Obama não pode ter qualquer telefone além do que lhe é disponibilizado pelo governo, um BlackBerry customizado que permite fazer ligações para apenas 10 contatos. Isso pode mudar nos próximos meses, caso os testes da NSA e da agência de telecomunicações da Casa Branca aprovem aparelhos da Samsung e da LG para o uso oficial. As informações são do The Wallstreet Journal.

O periódico explica que os testes de segurança ainda estão em fases preliminares e, portanto, pode demorar algum tempo até que o insatisfeito presidente dos EUA possa trocar de smartphone. Obama é conhecido por reclamar de seu BlackBerry publicamente, já tendo dito inclusive que seu trabalho não permite a ele o luxo de ter um iPhone.

Caso soluções da Samsung, por exemplo, para segurança governamental e corporativa, como o Knox, sejam aprovadas, a BlackBerry estaria em maus bocados, uma vez que o governo dos EUA é um de seus últimos parceiros fiéis. Se as certificações correrem rápido para os novos aparelhos, Obama talvez possa reclamar menos sobre seu smartphone em um futuro não muito distante.