Por volta das 19 horas da última quinta-feira (26 de novembro), começaram a surgir as primeiras ofertas do maior evento de compras do ano: a Black Friday (que vai até às 23:59 desta sexta). Como acontece todos os anos, milhares de brasileiros se prepararam para comprar produtos com grandes descontos. Como também acontece todos os anos, milhares de brasileiros passaram raiva.

Infelizmente, ainda há muitos problemas vistos nas lojas virtuais do Brasil e eles ficam ainda mais evidentes nos eventos de compras como a Black Friday. Nós separamos as maiores reclamações já vistas até agora para mostrar que você não está sozinho. Para quem quer ter acesso às melhores ofertas e ficar livre de fraudes, acompanhe tudo em tempo real diretamente pela nossa cobertura ao vivo.

1. “Metade do dobro”

Descontos são sempre bem-vindos? Sim, desde que eles sejam reais. Infelizmente, ainda são recorrentes os aumentos de preços nas semanas que antecedem a Black Friday para maquiar descontos verdadeiros. Por isso, estamos em 2015 e ainda vemos produtos sendo vendidos com altas porcentagens de descontos, mas com valores muito próximos aos originais dos itens.

Se você sabe do que estamos falando e não quer sofrer com enganação, temos uma ótima notícia. Há várias dicas que podem ser seguidas para evitar pegadinhas na Black Friday, e a nossa Central de Ofertas conta com curadoria profissional para que somente os descontos mais legais sejam apresentados.

2. Problemas nos estoques

Quem está acompanhando a cobertura do TecMundo deve ter visto que muitos produtos são oferecidos com descontos incríveis, mas que não duram mais do que dez minutos. Isso acontece porque muitas lojas virtuais estão vendendo apenas um número limitado de produtos com os preços mais baixos.

Nesse ponto, há duas reclamações bem recorrentes dos usuários. Enquanto muitos dizem que as ofertas são mostradas nos sites e somem em questão de instantes, outros afirmam que conseguem colocar os produtos nos carrinhos, mas não conseguem fazer o fechamento das compras — justamente pelo esgotamento de estoques.

3. Sem boleto

Não são apenas as lojas que têm seus truques na Black Friday, pois consumidores também trazem suas ferramentas para as promoções. Um dos mais vistos é o da emissão de boletos para “pensar depois”. Ou seja: há consumidores que fazem a compra, emitem o boleto e ficam aguardando por ofertas melhores; pagando o boleto apenas se não encontrarem nada mais atrativo.

Isso faz com que as lojas percam a oportunidade de vender seus estoques na Black Friday. Por isso, há algumas delas que bloqueiam o pagamento por boleto durante o evento. Há muitas pessoas que só vão conseguir fazer a compra de seus novos produtos se puderem fazer os pagamentos por cartão de crédito, o que é prejudicial para quem só pode pagar no boleto.

 4. Fretes abusivos

Se você quer comprar um produto na Black Friday para utilizar ainda em novembro, esqueça. Os prazos de entrega são superiores aos dez dias úteis na grande maioria das lojas virtuais — ainda mais para quem mora fora do eixo sul-sudeste. E ainda existe outro problema relacionado aos fretes dos produtos disponíveis na Black Friday.

Muitas das lojas estão cobrando valores abusivos para realizar a entrega. Não se sabe se isso está sendo feito para compensar descontos dos itens, mas certamente se trata de uma prática bem prejudicial aos consumidores. Por isso é bom ficar atento aos valores para evitar qualquer enganação.

.....

Qual é o maior problema da Black Friday? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: