Você, amigo ou amiga, que andou economizando o ano todo para gastar o que pode – e até o que não pode – nesses últimos meses de 2016, prepare-se: falta menos de um mês para a Black Friday. Isso porque, se depender da galera do e-commerce, a festa já está mais do que garantida. Nada mais justo, afinal, a expectativa da Loja Integrada, um dos principais sistemas de criação de lojas virtuais do país, é que haja um aumento de 84% no faturamento dos lojistas durante o período – graças às promoções e ao grande volume de descontos.

Segundo a empresa, uma das lojas de cosméticos e produtos de beleza da plataforma chegou a arrecadar mais de meio milhão de reais só em novembro do ano passado, mostrando que o consumo do público vai muito além dos itens mais tradicionais da data. “Antes, a Black Friday era conhecida mais por promoções de eletroeletrônicos, mas hoje todas as lojas virtuais participam e é possível encontrar de tudo", exemplifica Adriano Caetano, especialista em comércio eletrônico e diretor da Loja Integrada.

Hardware? Nada disso, o negócio é esperar as promoções para fazer progressiva!

O primeiro da lista? A escova progressiva. Foram vendidas mais de mil delas

Duvida? Bem, para mudar de ideia basta conferir que os produtos mais vendidos na data, em sua maioria, foram relacionados à beleza. Xampus, máscaras para hidratação e perfumes, por exemplo, figuraram entre os dez itens mais procurados pelas pessoas. O primeiro da lista? A escova progressiva. Foram vendidas mais de mil delas, gerando uma receita de mais de R$ 100 mil para as empresas do ramo. Purificadores de água e games ainda tentaram seu espaço no Top 10, mas a maioria das vagas ficou com os produtos de beleza.

Já entre os lojistas que mais venderam, o perfil foi mais eclético, indo de acessórios para jogos a churrasqueiras. Ainda assim, a loja online que mais faturou no ano passado foi mesmo uma do ramo de beleza e cosméticos. O segundo lugar ficou com uma tabacaria. Pode parecer uma surpresa, mas o comércio dedicado aos amantes do tabaco conseguiu uma receita de mais de R$ 400 mil com a Black Friday. Em seguida, uma loja de roupas chegou a vender mais de R$ 250 mil em produtos – uma quantia nada humilde para um período tão curto de ofertas.

Não falta demanda

De acordo com um balanço feito pela companhia, as lojas que participaram do evento comercial em 2015 somaram quase R$ 20 milhões em vendas – um valor que é “apenas” o triplo do que foi arrecadado em janeiro do mesmo ano. Nessa época, a plataforma de e-commerce registrou a criação de mais de 10 mil lojas para abastecer a demanda e as oportunidades de negócios. Para Caetano, é a oportunidade de “os pequenos e micros empresários colocarem as contas em dia e ainda deixar o caixa com um bom respiro”.

Não faltam oportunidades de negócios na Black Friday nacional

E você o que costuma comprar durante a Black Friday brasileira? Fica de olho apenas nos upgrades para o seu PC ou aproveita para fisgar qualquer promoção realmente interessante que aparecer pelo caminho? Comente mais abaixo quais foram as suas compras durante o evento do ano passado. Não se esqueça também de conferir o TecMundo durante a data, já que faremos a cobertura completa – e ao vivo – do evento.

Cupons de desconto TecMundo: