Qualquer um que siga – mesmo que por cima – as mudanças políticas e econômicas do mundo sabe que 2016 foi um ano bastante conturbado. No Brasil, o impeachment de Dilma Rousseff, o início desastroso do governo Temer e as decisões polêmicas de deputados e senadores deram o tom desse cenário, enquanto lá fora a eleição de Donald Trump e a saída do Reino Unido da União Europeia ainda estão afetando o mercado. Quem parece ter sobrevivido sem nenhum arranhão a todo esse caos? Os bitcoins, claro!

Mesmo em meio à instabilidade e ao período de turbulência dos últimos anos, a moeda virtual – diferentemente de suas contrapartes físicas – tem chamado a atenção por conta de sua performance cada vez mais positiva. Para quem ainda não conhece, esse tipo de tecnologia – conhecido também como "internet do dinheiro" – ambiciona replicar na web as propriedades de alguns commodities do mundo real, como o ouro e papel moeda. A diferença é que nesse novo modelo tudo ocorre de forma digital, sem fronteiras e dispensando um órgão regulador central.

A fórmula parece estar dando resultado, já que, somente entre o início de janeiro e o fim de novembro deste ano, o bitcoin teve uma valorização de nada menos que 41,78%. De acordo com as informações do portal Mercado Bitcoin – uma das maiores corretoras do ativo virtual na América Latina –, 1 unidade da moeda já vale cerca de R$ 2,7 mil. O número é fruto de um crescimento bastante considerável ao longo dos últimos 5 anos – ou seja, desde que ela começou a ser negociada em grandes quantidades no Brasil.

A porcentagem de valorização dos bitcoins é absurda

Como é possível conferir na tabela acima, durante esse período o único ano em que o preço do bitcoin entrou em queda foi em 2014, quando ele caiu pouco mais de 50%. Apesar de a queda parecer bastante acentuada – a ponto de poder quebrar a economia de um país, caso isso acontecesse com uma moeda real –, essa mudança drástica não afetou tanto o bitcoin. Afinal, o dinheiro digital subiu “só” 6.000% no ano anterior, passando de meros R$ 29,70 para assustadores R$ 1.842.

Um futuro decisivo

A soma dos bitcoins em circulação hoje chega a mais de US$ 12 bilhões

Embora não se saiba exatamente qual será a performance monetária do bitcoin em 2017, já se imagina que as pessoas vão poder utilizar muito mais o ativo. Isso porque uma série de avanços técnicos devem aumentar a capacidade de processamento de transações com essa moeda. A mudança chega em boa hora, já que, segundo Rodrigo Batista, CEO do Mercado Bitcoin, a soma do valor dos bitcoins em circulação hoje chega “a mais de US$ 12 bilhões (R$ 40,5 bilhões)”.

Enquanto algumas pessoas dizem que a moeda não deveria valer nada e outras apostam com firmeza na novidade, o executivo acredita que as dúvidas a respeito da validade do bitcoin serão sanadas dentro dos próximos anos, com o montante disponível no mercado podendo chegar à cifra dos trilhões de dólares. E você, tem brincado com esse tipo de investimento da era digital?

Cupons de desconto TecMundo: