(Fonte da imagem: Reprodução/Carmat)

Na última quarta-feira, dia 18 de dezembro, a Medicina deu mais um importante passo para estender a vida de pessoas doentes, mais especificamente a de pacientes cardíacos. Nessa data foi realizada uma cirurgia para o implante da primeira bioprótese de coração em um humano.

O procedimento aconteceu no Georges Pompidou European Hospital, localizado em Paris, na França, e utilizou um equipamento produzido pela Carmat, uma companhia de biotecnologia local.

De acordo com a agência de notícias Reuters, a cirurgia ocorreu sem problemas e foi realizada em um homem com uma doença cardíaca séria e que estava em estágio terminal. Por motivos de sigilo e privacidade, mais informações do receptor não foram divulgadas.

Segundo essa publicação, o paciente continua na unidade de terapia intensiva, mas está consciente e conversa com parentes e médicos. O coração substituto está funcionando como desejado e promove um fluxo sanguíneo normal.

(Fonte da imagem: Reprodução/Carmat)

A bioprótese, que é alimentada por uma bateria externa, tem sensores que monitoram os movimentos do paciente e adaptam o fluxo sanguíneo de acordo com o esforço que está sendo realizado.

As partes do equipamento que ficam em contato com o sangue possuem um revestimento feito com tecido bovino no lugar de materiais sintéticos, como o plástico, que podem ocasionar a rejeição do organismo.

O coração artificial tem a previsão de operar por cinco anos, pesa 900 gramas e deve ter um custo entre 140 mil e 180 mil euros (460 mil e 590 mil reais). A estimativa é de que a tecnologia possa beneficiar mais de 100 mil pacientes somente nos EUA e na Europa.

Cupons de desconto TecMundo: