Quando vamos ao médico, ainda é comum ver um envelope com alguns papéis dentro, indicando quando foi nossa última consulta, diagnósticos e por aí vai. Porém, no que depender da empresa CrossChx, isso está com os dias contados graças a um sistema que será capaz de identificar o paciente por meio de sua digital. 

De acordo com informações divulgadas pela empresa, a ideia do sistema não é guardar imagens das pontas dos dedos dos pacientes, mas sim gerar códigos criptografados gerados a partir deles. Com isso, ele não precisaria usar a carteira de motorista ou a identidade para se identificar, uma vez que, ao encostar o dedo no leitor, o sistema exibiria o seu prontuário, o nome completo e as informações médicas. 

Outro detalhe mencionado é que há planos de oferecer um aplicativo no qual o paciente possa deixar o seu prontuário armazenado, permitindo que ele tenha acesso a tais informações caso decida mudar de médico. 

Por fim, também foi dito que, atualmente, as pessoas confiam mais em usar suas digitais para manter dados seguros, algo que elas puderam comprovar nos últimos anos com o uso de smartphones que trazem essa tecnologia. Atualmente, provedores de saúde nos Estados Unidos já podem comprar o software, e não há previsão de quando (e se) o sistema estará disponível em outros países.

A ideia de usar leitor biométrico em hospitais para agilizar consultas é algo que pode se tornar popular futuramente? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: