Cientistas da Universidade da Califórnia, dos campi de Davis e de Berkeley, publicaram um estudo em que descrevem um leitor de impressão digital de pequenas dimensões para ser usado em dispositivos como smartphones.

Sensores biométricos passaram a ficar populares nos celulares depois que a Apple introduziu a tecnologia no iPhone 5S. No entanto, tecnologias como o Touch ID, da empresa da Maçã, apenas escaneiam os padrões dos dedos em 2D e podem ser enganadas usando fotografias.

Leitores biométricos são práticos quando comparados com senhas e serão cada vez mais necessários quando sistemas de pagamento eletrônico por celular ficarem populares.

Sensor com ultrassom

O leitor desenvolvido na Universidade da Califórnia usa um sensor ultrassônico que escaneia o relevo da impressão digital e também do tecido logo abaixo da epiderme. Enfim, trata-se de uma ultrassonografia de baixa profundidade. Através desse método, será mais difícil enganar o sensor, segundo os pesquisadores.

Para fabricar o leitor, foram usadas tecnologias de sistemas microeletromecânicos, que também são empregadas para fazer microfones, acelerômetros e giroscópios para celulares. Os pesquisadores garantem que o dispositivo pode ser fabricado por um custo baixo e que necessita de apenas 1,8 V para funcionar.

Qual será a primeira fabricante a adotar a tecnologia?

Cupons de desconto TecMundo: