(Fonte da imagem: Berkeley Lab)

Se você achava legal ter aulas de biologia ou química no laboratório da sua escola apenas por causa do microscópio, você ficaria eufórico ao experimentar os microscópios eletrônicos – dispositivos que possuem um potencial de aumento incrível.

Há pouco tempo, o Lawrence Berkeley National Laboratory adquiriu um equipamento desses (que custou quase US$ 1,5 milhão) para o um de seus departamentos, o U.S. Department of Energy. Nele, de acordo com o centro de notícias do site Berkeley Lab, os pesquisadores Gang Ren e Lei Zhang desenvolveram um estudo para analisar a estrutura molecular dinâmica de uma única molécula.

Utilizando todo o potencial do maquinário adquirido, os cientistas conseguiram alcançar resoluções nunca vislumbradas antes na instituição. A dupla conseguiu gerar as primeiras imagens 3D de uma molécula de proteína – as quais você pode conferir no topo.

Para chegar a tal resultado, os pesquisadores precisaram combinar algumas técnicas, como a difração de raio X, a ressonância magnética nuclear e a microscopia crioeletrônica. O estudo foi publicado ontem no periódico virtual PLoS One.

Cupons de desconto TecMundo: