(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Enquanto estudavam os efeitos do colesterol em organismos (minhocas, no caso), pesquisadores da Universidade da Califórnia (Estados Unidos) utilizaram o álcool etílico para realizar a limpeza da corrente sanguínea dos animais. Até aí, nada fora do comum. Mas em algumas semanas, os cientistas perceberam que os anelídeos estavam vivendo de 15 a 30 dias a mais do que o normal.

Com mais pesquisas e estudos, chegaram a conclusão de que o grande responsável por isso é o etanol. Logo, começaram a formular teorias sobre a importância do álcool para a manutenção da saúde. Como o doutor Steve Clarke – professor responsável pelas pesquisas – disse, o “mecanismo ainda não está claramente compreendido”.

O que se sabe até agora, é que o álcool está sendo utilizado como um inicializador de biossíntese de energia metabólica. Isso faz com que o organismo envelheça menos rápido, permitindo mais tempo de vida. O estudo completo pode ser encontrado na revista PLoS ONE (em inglês).

Cupons de desconto TecMundo: