(Fonte da imagem: Reprodução/Daily Mail)

Pesquisadores coletaram uma amostra com milhares de camarões em uma profundidade de mais de 5.000 metros, próxima a uma fonte térmica vulcânica que libera muito calor. Há muita gente que realmente adora comer camarão, mas já adiantamos que essa nova espécie descoberta no Caribe não vai ser muito fácil de preparar. 

Nessa região oceânica, existem dois fatores que não permitem que muitas espécies sobrevivam: ausência de luz e temperaturas superiores aos 450 graus Celsius. A espécie não tem olhos, utilizando uma membrana nas costas para identificar as alterações na pouca luz que existe no fundo do mar.

Segundo o Daily Mail, cada um deles possui, em média, 3 centímetros de comprimento e uma carapaça quase transparente. A dificuldade na preparação – que comentamos no primeiro parágrafo – se deve à impossibilidade de cozinhá-lo. A água nas panelas é fervida aos 100 graus, muito abaixo do que o camarão suporta.

Cupons de desconto TecMundo: