Filhotinhos são uma das coisas mais fofas e agradáveis da natureza, e a internet os adora. Será que a coisa continua igual quando os bebês são crias de um tubarão-tigre? Apesar de já existir documentação em vídeo de filhotes de tubarão, foi a primeira vez que uma equipe de biólogos foi capaz de fazer uma ultrassonografia da espécie.

Durante um estudo de campo, pesquisadores conseguiram imobilizar o animal e realizar um ultrassom, igual ao realizado em mulheres grávidas. No vídeo acima, você pode conferir o resultado. Bonitinho? Assustador? Bizarro? Talvez um pouco de todos.

Por que fazer uma ultrassonografia em um tubarão?

A tubarão-fêmea chamada Emily foi a paciente dos obstetras aquáticos; mas por qual motivo? Basicamente, o intuito é estudar as etapas da gravidez do tubarão-tigre de uma maneira mais prática. Em outros tempos, a única forma de analisar esses dados era matando o animal e fazendo uma cirurgia para olhar o útero.

Antigamente, os tubarões eram mortos para que os cientistas estudassem a gestação da espécie

Durante a sessão, foi constatado que o predador dos mares tinha cerca de 20 filhotes e estava nos estágios finais da gestação, faltando apenas alguns meses para eles nascerem. A ultrassonografia mostra claramente os animais se mexendo, sendo visível até mesmo os pequenos dentes.

Apesar de ter uma quantidade grande de crias, poucos sobrevivem até a fase adulta. Dentro do próprio útero da mãe, muitos irmãos matam uns aos outros e os devoram. Quando os animais já estão no mar, o tamanho reduzido e a inexperiência de caça os tornam vulneráveis a predadores maiores. Portanto, o acompanhamento da equipe pode ajudar a proteger os tubarões recém-nascidos da espécie.

Cupons de desconto TecMundo: