Em entrevista concedida ao Fox Business Network nessa segunda-feira (05), Bill Gates, cofundador da Microsoft, deixou claro seu apoio a Satya Nadella, CEO da empresa. Ao ser questionado sobre seu posicionamento a respeito de uma eventual proposta de separação entre Microsoft e Xbox, Gates disse que “absolutamente” não se oporia à decisão de Nadella se a resposta ao imaginário acordo fosse positiva.

O posicionamento de Gates não significa, porém, que Microsoft e Xbox vão de fato se desmembrar. “Há uma estratégia global para jogos, mas ela não é tão óbvia quanto parece”, complementou Gates.

No correr dos últimos anos, diversos acionistas da Microsoft sugeriram a venda do segmento Xbox e Bing, é verdade. Mas transformar o ramo de entretenimento da companhia em um setor completamente autônomo parece não estar entre os planos de Gates. “Bem, estamos investindo na jogatina de PCs (jogos para Windows) e também via Xbox, aproximando ambas as plataformas”, esclareceu o executivo. Fica claro, nesse sentido, que Microsoft e Xbox entrelaçam-se, constituindo um plano de estratégia de longo prazo.

Também conforme explicado por Frank Shaw, chefe de comunicações da Microsoft, a manifestação positiva de Gates à eventual venda da divisão do Xbox teve o objetivo de evidenciar o apoio do executivo ao CEO da empresa. “Os comentários refletem o suporte a Satya como CEO. Como observado por Sr. Gates, a Microsoft está comprometida a levar jogos a várias plataformas, com o Xbox como peça estratégica central”.

Especulações

A venda de alguns serviços da Microsoft já foi cogitada. Na época de contratação de um novo CEO pela empresa, Stephen Elop, ex-CEO da Nokia e atual vice-presidente da divisão de dispositivos e serviços da Microsoft, teria considerado fortemente a venda do Xbox e Bing. Fato é que a Microsoft tem buscado integrar seus produtos cada vez mais. “A tecnologia Bing tem nos ensinado a gerenciar centros de dados de grande escala. Além disso, o serviço nos permite saber o que está acontecendo na internet”, disse Gates.

Sobre o possível “abandono do setor do entretenimento eletrônico”, Gates tratou logo de falar sobre o poder dos computadores como plataformas para jogos. “O poder gráfico dos chips de PCs possibilita a criação de grandes jogos. Tenho certeza de que Satya e sua equipe vai considerar [esse fator]”, pontuou o figurão em referência também à aproximação entre a marca Xbox e jogos para computadores. Por fim, Shaw afirmou que a Microsoft “continua comprometida com os milhões de fãs do Xbox mundo afora”.

Informações sobre o plano de estratégias da Microsoft e Xbox deverão ser reveladas durante a E3 2014, evento que será realizado entre os dias 10 e 12 de junho em Los Angeles (EUA).

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: