Este iPhone já não pode mais ser ajudado (Fonte da imagem: Blog do iPhone)

Vez ou outra acabamos por encontrar notícias dizendo que gadgets pegaram fogo, baterias explodiram e até mesmo que recalls foram realizados para a troca de uma geração inteira de produtos.

Isso acontece, na maioria dos casos, devido à utilização das baterias de ion-lítio – presentes em praticamente todos os aparelhos portáteis. Quando há algum problema envolvendo combustão, elas são as culpadas.

Na verdade, a razão disso acontecer é ainda mais específica e pode ser chamada de fuga térmica. Ela ocorre quando a bateria alcança temperaturas críticas e não consegue se resfriar, ficando cada vez mais quente em questão de segundos.

Para resolver esse problema, um time do Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins desenvolveu um simples e barato sensor capaz de impedir que algum desastre explosivo aconteça com o seu smartphone.

iPod estourou no bolso da dona (Fonte da imagem: Arquivo pessoal / Maria Emília Garcia Cunha)

Segundo o site The Engineer, os pesquisadores descobriram que é possível medir a temperatura das camadas de proteção existentes entre os eletrodos e o eletrólito das baterias por meio de uma simples inversão de corrente – bem no local onde o desastre do superaquecimento começa.

Com isso, é possível desenvolver novas maneiras de monitoramento para as células de ion-lítio, adequando não só medidores de energia, mas também sensores que possam indicar quando ocorrer algum aumento absurdo na temperatura da bateria.

Cupons de desconto TecMundo: