Trocar os carros a combustão de hoje pelos carros elétricos e autônomos pode resolver os problemas de emissão de poluentes, mas, a menos que alternativas eficientes de transporte coletivo acompanhem a evolução, o trânsito caótico de algumas cidades poderá continuar sendo uma questão pendente.

Foi pensando nisso que a Agência Espacial Europeia firmou uma parceria com a Lilium Aviation para desenvolver uma pequena aeronave particular que deve misturar o que aviões e helicópteros oferecem de melhor. O resultado é o Lilium, um avião elétrico para uso cotidiano que, se a equipe de desenvolvimento tiver sucesso, poderá decolar verticalmente de uma área de apenas 15 metros quadrados.

Uma projeção de como a versão final do Lilium deve ser

O processo de decolagem e aterrissagem deverá feito por um controle autônomo, para evitar que você precise passar por um treinamento extremamente complexo para aprender a manuseá-lo. "Nosso objetivo é desenvolver uma aeronave para uso no dia a dia. Faremos um avião que poderá decolar e pousar verticalmente e que não vai precisar da infraestrutura complexa de um aeroporto", explica o CEO da Lilium Aviation, Daniel Wiegand.

Depois do processo de decolagem, o Lilium poderá atingir uma velocidade máxima de 402 km/h – para você chegar rápido ao trabalho –, a uma altitude de 3 mil metros.

Enquanto tudo isso pode parecer muito ambicioso para ser lançado em 2018, tanto a Agência Espacial Europeia quanto a Lilium Aviation pretendem começar os testes com um protótipo já no início de 2017. Sobre o preço? Embora nada tenha sido divulgado, bem... Por menor que seja, ainda estamos falando sobre um avião, então podemos imaginar que não veremos congestionamentos aéreos tão cedo.

Carro elétrico ou avião elétrico? Qual deles você está esperando mais? Comente no Fórum do TecMundo