Trens de alta velocidade são o futuro do transporte ecologicamente correto, já que utilizam energias renováveis e não poluentes, reduzindo os danos ao planeta. No Brasil, o projeto de trem de alta velocidade entre São Paulo e Rio de Janeiro está apenas começando, mas, na Europa, ele já faz parte da vida de muitas pessoas que viajam pelo continente apenas usando os trens.

Pensando em inovar no setor de transportes e criar um trem diferenciado, o estúdio britânico Priestmangoode – especializado em soluções inteligentes de design 3D – criou o Mercury, um conceito de trem com tecnologias inéditas.

O trem Mercury pode ser o novo ícone tecnológico do Reino Unido.

Fonte: Priestmangoode

Paul Priestman – fundador do Priestmangoode e conhecido por desenvolver o projeto do famoso trem Pendolino da empresa Virgin – acredita que o Mercury será a solução para o futuro do transporte no Reino Unido.

Conceito inovador

A grande novidade do Mercury é que ele será o primeiro trem de alta velocidade com dois andares a operar no Reino Unido. Seu comprimento é de 400 metros e viaja a uma velocidade de 360 km por hora. Seu nariz também será o mais longo já utilizado em trens, justamente para conseguir a aerodinâmica necessária para atingir a velocidade máxima.

Design luxuoso

O interior do Mercury terá todo o conforto e luxo de um avião. As poltronas serão as mesmas utilizadas em aeronaves de primeira linha, todas equipadas com sistemas de entretenimento pessoal. As cabines exclusivas oferecem privacidade e conforto, ideais para viagens em família ou reuniões de negócios.

As cabines exclusivas oferecem privacidade e conforto.

Fonte: Priestmangoode

Para quem busca mais conforto e pode pagar mais caro pela passagem, o trem também conta com vagões de primeira classe, todos com espaços bem amplos, sala de estar, lounge bar e até uma área infantil onde deixar as crianças durante a viagem. Tudo para fazer você esquecer que está em um trem e tornar a viagem mais rápida e prazerosa.

O Mercury também conta com vagões de primeira classe.

Fonte: Priestmangoode

Tudo foi pensado nos mínimos detalhes e com o mais alto padrão de luxo, encontrados em aviões particulares e nos carros esportivos mais modernos. Nas próprias falavras de Paul: “O trem de viagem deve ser tão emocionante como as viagens aéreas e tão sexy quanto os carros esportivos. Ele não só precisa ser rápido; precisa ser moderno, luxuoso, emocionante e elegante. O Mercury é todas essas coisas".

Reino Unido novamente no topo da tecnologia

Paul Priestman criou o conceito Mercury na tentativa de fazer o governo britânico apoiar a ideia e investir no projeto, transformando o Mercury em um novo ícone do design britânico, assim como o avião Concorde, o caça Spitfire, os carros Rolls Royce e o ônibus de dois andares Routemaster.

A Inglaterra tem um histórico incomparável de grandes projetos de engenharia de transportes que, infelizmente, pararam depois do Concorde. O Mercury pode recolocar o Reino Unido como autoridade global em design e tecnologia.

Cupons de desconto TecMundo: