Provavelmente você já ouviu dizer que quanto maior a capacidade de um disco rígido, mais rápido ele é. Logo, muitas vezes a primeira e única característica que se busca em um HD novo é a sua capacidade, com a ideia de que isso indica a alta velocidade do disco. Mas essa teoria não procede. O que acontece é que temos o costume de associar números altos como indicativos de que algo é melhor, mas nem sempre isso é assim.

Um disco rígido com capacidade enorme não é necessariamente mais rápido que um disco rígido de menor capacidade. Um HD de 80 GB, por exemplo, pode ser perfeitamente mais eficiente e rápido que um de 160 GB. Este artigo vai explicar por que.

Eis a resposta: RPM

RPM é a sigla para Revolutions per Minute (revoluções por minuto). Dentro do contexto de equipamentos eletrônicos, esta expressão representa uma unidade de frequência que contabiliza o número de rotações completas em um minuto em um eixo fixo. Esta frequência determina a velocidade de rotação ou velocidade angular de diversos componentes mecânicos, inclusive o disco rígido de um computador.

Revoluções por minuto são o verdadeiro indicativo de velocidade de um disco rígido.O que determina a velocidade de um disco rígido são as suas revoluções por minuto, e não sua capacidade.  Trocando em miúdos, é a contagem de quantas vezes a agulha completa uma volta de 360° em um minuto. A lógica é simples: quanto maior o número de RPM, mais rápido é o processamento do disco rígido. Logo, um HD de 160 GB com 5400 RPM não é mais rápido que um HD de 80 GB e 7200 RPM, por exemplo.

Os discos rígidos mais rápidos da atualidade chegam entre 10 mil e 15 mil RPM, atingindo velocidades de transferência maiores que 1.6 Gbit por segundo. Já discos rígidos para laptops têm capacidade menor, com uma média de 5400 RPM. Essa capacidade reduzida é facilmente compreensível pelas restrições de tamanho de um notebook.

É importante ressaltar que dificilmente a diferença de velocidade entre dois discos rígidos é notada quando se trabalha com arquivos pequenos. A diferença fica notável no processamento de vários arquivos e uso constante. 

Além da capacidade de armazenamento e do RPM, outros parâmetros podem fornecer um indicativo da performance de um disco rígido. Dois deles são a taxa de dados (data rate)e o tempo de busca (seek time). O primeiro indica o número de bytes por segundo que o disco pode enviar ao processador, enquanto o segundo indica o tempo entre o momento em que o processador “chama” um arquivo e o momento em que o primeiro byte de tal arquivo é enviado de volta ao processador.

Tecnologia RAID

Tamanho não indica a velocidade de um disco rígido. RAID - sigla para Redundant Array of Independent Disks (Conjunto Redundante de Discos Independentes) - é a tecnologia que possibilita melhorar a velocidade de dois discos rígidos de mesma capacidade. Esse mecanismo melhora o desempenho de dois discos rígidos em um mesmo computador, distribuindo tarefas entre os dois para executá-las mais rapidamente.

Utilizando a tecnologia corretamente, dois discos rígidos de 80 GB e com a mesma velocidade de um HD de 160 GB podem trabalhar bem mais rápido. Para entender melhor esta tecnologia, leia este artigo sobre como esta tecnologia melhora a velocidade de discos rígidos.

Agora que você sabe mais sobre RPM, leve em consideração este indicativo ao procurar um disco rígido rápido. Não há nenhuma relação entre capacidade e velocidade de um disco rígido. Outra dica importante: não adianta ter um disco rígido extremamente rápido se o processador não acompanhar. O desempenho de um disco rígido é sempre otimizado com um bom processador.

Cupons de desconto TecMundo: