De acordo com o The Wall Street Journal, o site GitHub, popular site usado como repositório de códigos de programação, está sendo alvo de ataques DDoS, em que grandes quantidades de acessos partem de vários locais a fim de paralisar a capacidade do site em responder requisições legítimas (por isso se chama ataque distribuído de negação de serviço).

Os ataques começaram na sexta-feira, 27 de março, e, até o fechamento desta notícia, o GitHub reportava que ainda estava sendo bombardeado por acessos cuja finalidade era derrubar o site.

Além de ser usado por programadores e grandes empresas para desenvolvimento de softwares, o GitHub também hospeda pequenos sites. Dois deles estão sendo alvo dos ataques, que partem de usuários do mecanismo de buscas chinês Baidu.

O primeiro é uma página mantida pelo Greatfire.org, que traz informações sobre como burlar a censura da internet na China e cópias de 10 sites bloqueados no país, incluindo uma versão não censurada da rede social Weibo. O outro site é um espelho da versão chinesa do The New York Times (o original também não pode ser acessado pelos chineses).

Guerra cibernética

As autoridades chinesas não podem bloquear o GitHub inteiro porque empresas chinesas dependem do serviço. O país até fez isso por um curto período em 2013, mas teve que voltar atrás quando ouviu os apelos dos desenvolvedores locais de software.

A Baidu informou ao The Wall Street Journal que não está envolvida nos ataques e seus sistemas não foram comprometidos. "Descartamos a possibilidade de problemas de segurança ou de ataque hacker em nossos produtos", disse a companhia.

Mikko Hyponen, chefe de pesquisa da empresa de segurança cibernética F-Secure, desconfia que autoridades chinesas podem estar envolvidas, pois os hackers conseguiram manipular o tráfego em um nível muito alto da infraestrutura de internet da China. "Tem que ser alguém que tenha a habilidade de adulterar todo o tráfego que vai para o país", afirmou.

Cupons de desconto TecMundo: