Há algum tempo uma série de questões envolvendo a Rússia, a Ucrânia e outros países europeus levou a uma verdadeira guerra civil no território ucraniano. Agora, um grupo de hackers chamado CyberBerkut, favoráveis aos russos, organizou ataques online que derrubaram algumas páginas do governo da Alemanha, incluindo a da chanceler Angela Merkel, do Ministério de Relações Exteriores e da Bundestag (uma espécie de parlamento menor).

De acordo com o grupo que assumiu a autoria dos ataques, a ação foi uma represaria ao apoio dado pelos alemães ao governo ucraniano. “Nós pedimos a todas as pessoas e ao governo da Alemanha que parem de dar suporte financeiro e político ao regime criminoso de Kiev, que deu início a uma maldita guerra civil”, declarou o CyberBerkut em seu site. O ataque veio pouco antes de um encontro entre o primeiro ministro ucraniano e o presidente alemão.

A Alemanha vem apoiando firmemente o atual governo da Ucrânia, que enfrenta problemas com um grupo de separatistas armados da região mais ao leste de seu país e acusa a Rússia de auxiliá-los durante o conflito. O termo “Berkut” é uma referência às tropas de choque usadas pelo governo do ex-presidente ucraniano deposto durante protestos violentos em fevereiro do ano passado, famoso por sua posição favorável aos russos.

Ataques em massa

Embora todas as páginas afetadas já estejam funcionando normalmente, sua derrubada parece ser a primeira tentativa de ataque prolongado a conseguir afetar os sites do governo da Alemanha. Segundo oficiais da agência de inteligência alemã, os websites oficiais do país costumam aguentar sem problemas mais de 3 mil ciberataques por dia – cinco dos quais costumam vir de instituições de inteligência de outras nações.

Cupons de desconto TecMundo: