(Fonte da imagem: Thinkstock)

Em parceria com outras companhias de segurança, o laboratório da ESET descobriu uma operação hacker que tomou o controle de mais de 25 mil servidores Linux e Unix em todo o mundo, infectando mais de 500 mil equipamentos de diferentes sistemas operacionais.

O ataque, conhecido por “operação Windigo”, infecta servidores enviando milhões de emails em forma de spam. O malware é produzido por componentes que sequestram servidores, infectam equipamentos que acessam os bancos de dados vitimados e roubam informações dessas máquinas.

Até 35 milhões de mensagens de spam podem ser enviadas por dia, infectando até 500 mil PCs com esses emails. A América Latina foi um dos alvos: ao todo, na região, foram 1,6 mil servidores atacados, sendo que 900 deles estão no Brasil. Como 60% dos sites do mundo rodam em servidores Linux, o espalhamento da ameaça foi considerado preocupante.

Os sites afetados por Windigo buscam infectar computadores com Windows por uma sequência de comandos. Donos de Mac recebem anúncios de sites de namoro e os usuários iOS são redirecionados para conteúdo pornográfico.

A ESET preparou um documento com os resultados de pesquisa e análise de malware. Você pode acessá-lo por este link.

Cupons de desconto TecMundo: