A ação toma como inspiração os protestos de junho de 2013. (Fonte da imagem: Reprodução/BezerroNews)

Hackers brasileiros pertencentes a movimentos ativistas pretendem atacar sites durante a Copa do Mundo, cuja primeira disputa acontece já em 12 de junho. As informações são do portal Info (Reuters).

Motivados pelos protestos que aconteceram em junho de 2013, os manifestantes afirmam agora que “os ataques serão direcionados a sites oficiais e a empresas que patrocinam a Copa”, conforme explica o hacker conhecido por Che Commodore.

Em entrevista por Skype, Eduarda Dioratto, uma das supostas ativistas online, disse que os planos já estão sendo feitos. “Não acho que [os sistemas de segurança] podem fazer muito para nos impedir”, comentou Dioratto em referência à falta de infraestrutura de defesa contra ataques hacker. Também ainda conforme dito pelos agitadores, a Copa do Mundo oferece uma audiência global ao Brasil – o que justifica a escolha deste evento em especial pelos manifestantes.

Uma questão de tempo

O compartilhamento de conteúdo pirata, a falta de investimento em segurança online e as redes sobrecarregadas são alguns dos aspectos que mais preocupam especialistas em telecomunicação. “A questão não é a Copa vai ser atacada, mas quando”, afirmou William Beer, técnico em segurança online da empresa de consultoria Alvarez & Marsal.

Segundo José Carlos dos Santos, general responsável pelas empreitadas de combate do Exército a ataques de hackers, o Brasil está preparado para enfrentar eventuais ameaças. “Seria irresponsável dizer que qualquer país está 100% preparado para uma ameaça. Mas o Brasil está pronto para responder às prováveis ameaças”, comentou o militar.

Forma de ataque

Em 2012, o grupo de ativistas online Anonymous fez diversos portais ficarem fora do ar mundo afora (no Brasil, a equipe de hackers chegou a atacar sites de bancos, deixando-os indisponíveis a usuários que praticam transações online). Mas como essa pane aconteceu? Uma sobrecarga de acessos simultâneos fez com que um engarrafamento entupisse o tráfego em sites – e esta deverá ser a estratégia adotada pelos hackers que pretendem dar as caras durante a Copa.

Anonymous Brasil será um dos grupos à frente dos ataques. (Fonte da imagem: Reprodução/AnonymousBrasil)

“É rápido, simples e prejudicial”, explica Che Commodore. Importante mencionar que os integrantes do grupo Anonymous não pretendem lesar a vida do “cidadão comum” – uma vez que somente sites corporativos serão aparentemente atacados. Sobre o sistema de segurança montado contra a ameaça hacker, Bile Day, outro dos ativistas, diz que a empreitada “não é nada de outro mundo. A segurança continua muito baixa”.

Fato é que as promessas calorosas feitas pelos supostos hackers poderão colocar de fato o sistema de segurança online do Brasil à prova, pois o “país é um grande alvo. É neutro e tem uma infraestrutura desafiadora”, nos conformes do comentário de Marcos Oliveira, um dos executivos da companhia estadunidense Blue Cost.

Cupons de desconto TecMundo: