Especialista sul-coreano analisa máquinas infectadas com vírus (Fonte da imagem: Reprodução/The San Diego Union-Tribune)

Após a Coreia do Sul admitir que errou ao dizer que havia identificado ataques de hackers vindos da China, a polícia do país anunciou que, na verdade, conseguiu determinar que os IPs invasores eram advindos dos Estados Unidos e de outros três países europeus.

De acordo com as autoridades sul-coreanas, diversas entidades do país foram seguidamente atacadas na semana passada. Os hackers estariam utilizando códigos maliciosos avançados, sendo que alguns conseguiram gerar diversos problemas para a Coreia do Sul, como o blecaute generalizado ocorrido nos bancos Jeju, Nonghyup e Shinhan e também nas emissoras de televisão YTN e MBC.

Com a descoberta dos Protocolos de Internet, o governo da Coreia do Sul agora espera que as polícias especializadas dos quatro países ajudem na identificação dos devidos autores dos ataques. A cooperação é totalmente necessária para que haja uma punição aos responsáveis.

China (quase) pagou o pato

Na última semana, o organismo que controla as comunicações na cidade de Seul, na Coreia do Sul, atribuiu os ataques a um endereço de IP chinês – o que alimentaria também as suspeitas de que haveria uma participação do governo norte-coreano.

Contudo, ainda na sexta-feira, a KCC (Comissão de Comunicações de Coreia), reconheceu o engano e disse ter havido uma grande confusão. Será que esse é mais um capítulo da Guerra Fria Virtual não declarada entre os países comunistas, como a China e a Coreia do Norte, contra os capitalistas, como a Coreia do Sul e o seu grande aliado, os Estados Unidos?

Cupons de desconto TecMundo: