Nos últimos tempos, os Estados Unidos e a China têm trocado acusações em relação a ataques hackers, que tinham como alvo sistemas importantes dos dois países. A situação chegou a um ponto tão delicado que ela já está sendo chamada de “Guerra Fria Virtual” — em alusão ao conflito ideológico que aconteceu entre a URSS e USA.

Contudo, esse novo tipo de conflito parece já ter um fim. Segundo informações divulgadas por fontes internacionais, nesta terça-feira (12), os Estados Unidos e a China entraram em um acordo para reduzir a quantidade de ciberataques e impedir que uma guerra virtual de fato aconteça entre as suas nações.

Botando as diferenças de lado

Isso aconteceu depois que o coordenador de segurança nacional da Casa Branca, Tom Donilon, afirmou que a China deveria começar a trabalhar seriamente para reduzir os ataques hackers. Em resposta, um porta-voz do ministério de relações internacionais chinês disse que o seu país está pronto para colaborar com a segurança internacional da internet.

Dessa maneira, os dois países vão trabalhar juntos por um tempo, de modo que esse objetivo seja alcançado — no entanto, não há previsões de quanto tempo essa parceria vá durar. Além disso, as duas partes envolvidas concordam no fato de que esse é um momento para que relações duradouras possam ser construídas.

Cupons de desconto TecMundo: