(Fonte da imagem: Reprodução/Daily Mail)

Os brasileiros fazem, com frequência, piadas sobre as falhas nos esquemas de segurança das prisões, que abrem brechas para que aparelhos celulares sejam levados para as celas e então sejam utilizados pelos internos — tudo ilegalmente, é claro. Mas e se nós contarmos que um jovem que foi preso por cometer crimes virtuais pode ter acesso a computadores com internet, o que você diria?

Há grandes chances de você dizer que essa atitude foi pouco esperta, mas é exatamente isso o que aconteceu em uma prisão britânica. Nicholas Webber foi condenado em 2011 por uma série de crimes virtuais — ele roubou mais de US$ 750 mil, clonando 3.500 cartões de crédito. E, mesmo com esse histórico, ele foi autorizado a participar de aulas de informática no interior da prisão.

“É claro que isso não pode dar certo”, você deve ter pensado, mas não foi o que os responsáveis pela cadeia pensaram. Você estava certo: Webber aproveitou a oportunidade e hackeou a rede interna da prisão, causando pânico entre alguns dos responsáveis. O resultado disso tudo? Segundo o Daily Mail, o professor de informática do instituto penal foi afastado das aulas e o hacker não pode mais chegar perto dos computadores.

Cupons de desconto TecMundo: